House, um médico irreverente

Geralmente quando ouvimos um grande número de pessoas comentarem sobre algo significa que aquilo é bom. Veja bem, eu disse geralmente. Eu costumo acatar as sugestões das pessoas e uma sugestão que não me arrependo de ter escutado foi com relação à House. A atração está em sua sexta temporada - aqui no Brasil ela ainda não começou, mas os espectadores dos Estados Unidos assistiram ao quarto episódio na última segunda-feira – e todas são excepcionais.



Em cerca de seis meses eu assisti a todos os episódios das cinco temporadas veiculadas. É um vício, um vício bom. É incrível como um personagem emburrado, ranzinza, sarcástico e, muitas vezes, maléfico, possa encantar e conquistar tantas pessoas. Mas House também possui um lado cômico, marcado por um humor, muitas vezes, infantil – atazanando, se metendo onde não deve, falando verdades em horas, por vezes, indevidas.
Gregory House é um médico, vivido por Hugh Laurie, que tem vergonha de sua perna “defeituosa”, não veste jaleco porque não quer que os pacientes vejam um médico doente. House é um gênio em diagnósticos, engana-se, atropela-se, mas sempre descobre o que há de errado, mesmo quando já não é possível salvar o enfermo.
Outra característica da série é o fato de House ser “viciado” em Vicodin, um medicamento que controla as dores em sua perna direita, operada anos antes devido a uma necrose muscular, o procedimento foi mal sucedido, deixando o médico com constantes dores.


Cada episódio tem um caso clínico distinto, com começo e fim. Mas a trama no hospital Princeton-Plainsboro segue de um episódio para o outro. É genial como tudo se desenrola e como os enredos prendem o público – confesso que já assisti cinco episódios em um dia, um atrás do outro.

“ Ele pode ser teimoso, ranzinza e metido. Mas não lhe falta carisma. Dr. House conquistou os brasileiros: é a série mais assistida do Brasil em TV por assinatura, segundo o Ibope. A pesquisa foi divulgada pela coluna Seriais do jornal O Globo”, trecho retirado do Blog do House.
Então fica a dica: assistam House!

Comente com o Facebook: