Uma puta falta de sacanagem

No último sábado a banda Restart esteve na minha cidade para participar de um Teen Festival com mais três bandas. O que eu, na altura dos meus 24 anos, tenho a ver com isso? Tenho uma irmã adolescente, fã da banda e tive que acompanhá-la ao show. Isso que tenho a ver.

Foram mais de 30 dias de preparação psicológica para esse dia, nada contra a banda ou quem gosta, mas eu não curto. E por ser um festival indicava que seriam horas de ‘sofrimento’. Não conheço nenhuma música do grupo em questão, muito menos dos que tocaram antes, embora tenha que reconhecer que foram shows bem legais.

Mas vamos à “puta falta de sacanagem”, você conhece essa expressão, né? Bem, se não conhece coloco no fim o vídeo que a explica. Mas adianto que tem a ver com uma fã da banda Restart que, de tão insatisfeita com uma situação, se enrolou toda. Na divulgação do tal festival o horário divulgado era 15h. Na minha humilde opinião, seria o horário de início das atividades, né? Mas não. Quando já estava na fila, quilométrica por sinal, fiquei sabendo que este era o horário que as portas do local do evento seriam abertas, é. Sabem a hora que cheguei no maldito lugar? 14h30. Pensei, vamos mais cedo, para garantir, né? Pensamento mau, muito mau. Bem, mas já estava lá, o que podia fazer? Esperar o portão abrir às 15h e ponto. Mas passaram às 15h, 15h30, 16h e nada da maldita fila se mexer. Tenho o prazer de anunciar que as portas abriram por volta das 17h, isso mesmo 17h. É ou não é um absurdo imenso? Poxa, deixar todas aquelas pessoas na rua, em pé, em uma fila por mais de duas horas para simplesmente abrir a porta? Fala sério.

A cada passagem do ‘cambista’ anunciando que vendia e comprava ingressos tinha vontade de entregar o meu para ele e me jogar para casa. Minha irmã que me desculpasse. Mas não, fui persistente e fiquei ali. Afinal não era sempre que isso ocorria, né? Mas quero deixar aqui minha indignação com a produção e organização da festa, que de organizada não tinha nada. Filas se formaram de dois ou três lados e para completar a minha maldita tarde/noite de sábado o Restart subiu ao palco já passavam das 21h. E eu estava há umas seis horas e meia em pé, sem comer, com um refrigerante no estômago. Agora entendo a revolta da menina autora da célebre frase que intitula este post.

Restart2 Essa é a banda Restart, para quem não conhece!

Enfim, valeu porque minha irmã se divertiu bastante e viu de perto uma de suas bandas favoritas. E todas as chacotas que escutei porque ia no show também valeram, mas é uma pena que não posso responder a todos se o show do Restart foi bom, quando eles começaram a tocar eu estava com tanta, mas tanta dor nos pés que mal pude prestar atenção nos rapazes e no que eles cantavam. Tive que ceder e ir para a recepção sentar no único sofá vago do local, que por sorte consegui. Saímos do local já eram mais de 22h e adivinhem? Caía uma chuva intensa. Para completar o sábado, pisei em poças e molhei meus pés e calça, sem falar que quase congelei neste estado, esperando nossa carona. Tenho que rir para não chorar quando me lembro. Fui deitar tranquila, limpinha e quentinha quando já era domingo, passava da meia-noite.

Ah, esqueci de contar. No dia 27 deste mês a banda do Fiuk, Hori, vem para um show aqui também, no mesmo local. Só ri e continuo rindo. Espero que pelo menos quando chegar o dia do evento a organização faça sua parte e não deixe as fãs e os acompanhantes de fãs fazendo papéis de bobos. (e realmente espero não ter que ir, mas se tiver, pelo menos sei a música que cantam na abertura da Malhação e o refrão de outra que toca sempre na TV, naqueles comerciais de toques para celular).

Fim do desabafo.

Beijos

O vídeo:

Minha vontade foi de xingar muito no twitter, sério! =p

Comente com o Facebook: