Cinema Nacional

assalto_ao_banco_central-615x912 Assalto ao Banco Central, produção nacional, estreou bombando nos cinemas brasileiros. Terceiro lugar nas bilheterias, atrás de Capitão América e Harry Potter, primeiro e segundo respectivamente, o filme já ultrapassou o número de um milhão de espectadores. O filme é de ação e promete cair no gosto do público brasileiro. Parece ser um filme bom, com ingredientes que conquistam e agradam,  agora resta assistir para conferir se isso é verdade.

 

Sinopse*

Barão teve a grande ideia de ganhar muito dinheiro em pouco tempo ao cometer o crime perfeito, sem violência. Para isso, basta arrumar as pessoas certas, dispostas a receber R$ 2 milhões, botar o plano em prática e executar a façanha. Após cerca de três meses de operação, R$ 164,7 milhões foram roubados do Banco Central, em Fortaleza, no Ceará. Sem dar um único tiro, sem disparar um alarme, os bandidos entraram e saíram por um túnel de 84 metros cavado sob o cofre, carregando três toneladas de dinheiro. Foi o segundo maior assalto a banco do mundo.

 

Curiosidades*

  • Assalto ao Banco Central tem locações nos estados do Ceará e Rio de Janeiro, no Brasil;
  • Inspirado no roubo de R$ 164,7 milhões do Banco Central de Fortaleza (CE), em 2005, o segundo maior do gênero até então e onde os ladrões cavaram um túnel de cerca de 80 metros de comprimento;
  • Todos os personagens da trama foram criados para o filme;
  • O total de 11 elementos na quadrilha (dez homens e uma mulher) é alusivo ao sucesso Onze Homens e Um Segredo, só que a versão brasileira dos bandidos é totalmente desprovida de glamour;
  • Com orçamento estimado em R$ 6.5 milhões, o longa teve 10% do montante financiado pelo governo do Ceará;
  • Estreia do ator e diretor de televisão Marcos Paulo como cineasta;
  • Para representar a casa do assaltante Mineiro (Leão) em Fortaleza, foi usado o Colégio Sagrado Coração de Jesus, no Alto da Boa Vista, espaço desativado no Rio de Janeiro;
  • O ator Milhem Cortaz emendou o filme logo após Tropa de Elite 2 e afirmou ter gostado da experiência de fazer um personagem mais contido e que fala pouco;
  • A sinopse inicial do filme revelava o personagem de Giulia Gam como uma delegada lésbica, mas a ideia é fazer somente contraponto com o delegado de Lima Duarte, que é mais conservador;
  • Enquanto Duarte afirmou ter buscado inspiração nos filmes noir, Gam se disse fã dos seriados "Law & Order";
  • Assalto ao Banco Central é dos mesmos produtores de Se Eu Fosse Você e Divã.

*Fonte: Adoro Cinema

Alguém aí já assistiu? Beijos!

Comente com o Facebook: