Fallen

fallen Com certeza este é um livro que divide opiniões. Há os que amam e os que odeiam. Não me encaixo em nenhum dos dois grupos e vou explicar o motivo. Primeiro de tudo, não há como não comentar esta capa, é linda. Só por ela já vale ter o livro na estante, sem falar que passa toda a atmosfera sombria que o livro tem. Uma coisa que não gostei foi de a garota da capa ter cabelos compridos, quando a protagonista é descrita com cabelos curtos. Mas isso pode passar, já que em outros livros a protagonista tem cabelos castanhos e é loira na capa.

Voltando. Eu achei muito interessante o ambiente em que a estória se passa. Definitivamente é diferente ler um romance que se passa em um reformatório, não acham? Como muitos devem saber, já que o livro tem até o terceiro volume publicado no Brasil, Fallen, de Lauren Kate, conta a história de Luce Price, uma garota que é perturbada por sombras desde criança e que agora, depois de ver seu amigo/ficante pegar fogo sem poder fazer nada e ser a principal suspeita de sua morte, precisa encarar a vida dentro do reformatório/internato Sword & Cross.

Ela analisou seu cabelo e bronzeado dourados. As maçãs do rosto altas, os óculos que cobriam os olhos, o formato delicado de seus lábios. […] Mas acessível ou não, Luce sempre tivera uma queda pelos sublimemente estonteantes. Como esse cara. Página 43

Em seu primeiro dia naquela prisão em que carros, celulares e outras mordomias a que estamos acostumados são proibidas ela vê algo familiar, um garoto que parece conhecer, Daniel Grigori. Ele é misterioso, calado e recepciona Luce mostrando o dedo do meio, o que deixa ela aterrorizada. O novo lar de Luce está longe de ser perfeito. É um lugar mal cuidado, com câmeras por todos os lados e com pessoas antipáticas e grosseiras, em sua maioria.

Sua primeira amizade no local é Ariane. Mas a garota é confusa, não muito confiável. Outro que se mostra bastante simpático para Luce é Cam, um cara e tanto. E então Luce se vê pensando em dois caras logo no seu primeiro dia naquele local. Ela só pode estar louca. Principalmente porque mesmo que Cam seja todo fofo, lhe dê presentes e planeje piqueniques com ela, quando Daniel aparece, tudo em sua volta some e só ele a interessa, como se fossem imãs. Tudo isso com o cara a tratando pessimamente. É oficial, ela só pode estar louca.

Muitos segredos estão por trás da vida de Luce, Daniel, Cam e outros personagens, segredos sombrios que podem levá-la para a morte, mas ela não se importa, ela quer descobrir por que Daniel lhe trata daquele jeito, por que quase nada se sabe sobre ele. Para isso ela conta com a ajuda da doce e encantadora Penn, filha do antigo zelador do local, que falecerá há cerca de um ano. Enquanto isso, as sombras se mantêm a sua volta, deixando-a cada vez mais aterrorizada e fazendo mais vítimas.

Ela viu um dente-de-leão solitário e passou pela sua cabeça que uma Luce mais jovem o teria arrancado, feito um pedido e então o soprado.  Mas os pedidos da Luce atual eram pesados demais para algo tão leve. Página 84

Bom, com certeza Lauren Kate merece pontos pelo enredo, ele sabe ser diferente, sabe ter ingredientes inéditos e sabe também fisgar o leitor em grande parte do livro. Sem falar no toque sombrio que é excelente. Mas não senti uma ligação toda especial com os personagens, sabem? Como quando você conhece tão bem que é praticamente um amigo íntimo dele. Claro que Daniel é lindo, tem todo o charme de bad boy, mas suas atitudes me deixavam nervosa, quase que não quis piriguetar com ele. Por outro lado Cam era doce, gentil, carinhoso, preocupado, solícito, mas eu sempre tive um pé atrás com ele, então não me entreguei totalmente. Na verdade, acho que a atmosfera  do livro e o andamento dele fizeram com que eu desconfiasse de todas as pessoas. O que não é ruim, deixa um mistério total.

Muitas coisas ficaram sem explicação, mas espero que elas estejam nos livros seguintes – Tormenta e Paixão –, o que não espero que esteja é toda a obsessão de Luce por Daniel, que deve ter sido o nome que mais foi repetido no livro. Tudo bem, eu entendo, mas que ela teve seus momentos de chatonilda, isso teve.

Bem, não me encaixo em nenhum dos dois grupos citados no início obviamente porque não amei nem odiei, fiquei no meio termo, mas mais para o amei. Tem muita coisa boa que poderia ter sido melhor explorada. Como já comentei aqui pelo blog, é meio difícil avaliar o primeiro livro de uma série. Não pode ter todas as respostas, tem que trazer a introdução e às vezes pode ficar confuso. No Skoob, eu dei três estrelas para Fallen. Espero poder dar mais nos próximos livros – estrelas, né? Que fique bem claro.

Já leram? O que acharam?

desafio de ferias

Beijos e uma excelente terça-feira para todos nós.

Comente com o Facebook: