Amizade Colorida

Amizade Colorida

♫  I know who I want to take me home

I know who I want to take me home

I know who I want to take me home

Take me home  ♪

Meu primeiro contato com o filme foi zapeando os canais da TV, parei nele bem na parte que rola a pegação e já torci o nariz. Eu sei que preconceito é feio, menos cinco pontos para mim. Então acabei assistindo Sexo sem compromisso, achando que era esse, claro só até ver os atores diferentes e me dar conta que a proposta é bem parecida, mas os títulos não. E eu tinha achado o outro bem fofo, até o defendi, dizendo que era melhor que este. Podem tirar mais pontos de mim. No entanto, eu ouvi de amigos vários elogios sobre Amizade Colorida e então resolvi conferir. Resultado: fui fisgada.

Filme-da-Semana-Amizade-Colorida Há o sexo e as cenas dele, mas além disso existe mesmo uma amizade entre os protagonistas, que é muito legal de acompanhar. Jamie é uma head hunter de Nova York. Sua meta é convencer um talentoso profissional a aceitar o cargo de diretor de arte na GQ Magazine. Dylan é de Los Angeles e teria que deixar tudo para trás pelo novo cargo. Jamie o convence a pegar o trabalho e ali inicia uma amizade. Jamie é uma molecona, super engraçada e Dylan é mais na dele, mas juntos os dois formam uma dupla incrível, com piadinhas e muita cumplicidade.

Eles não gostam um do outro como namorados, porém, ambos estão solteiros e em uma conversa surge o assunto sexo. Os dois sentem falta disso, mas não gostam das consequências que geralmente ele tem, como as cobranças de um relacionamento. Então, decidem que farão sexo um com o outro, sem envolvimento. E é muito engraçado! Como são amigos, eles vão direcionando as ações durante o ato e não ficam constrangidos com isso. É só amizade mesmo.

1.2 Mas a intimidade pode ser uma bitch. Os dois são tão amigos, que estão sempre juntos e compartilhando coisas de suas vidas. Por exemplo, Jamie vê um anúncio da GQ, bate uma foto com ele e envia para Dylan. Ele vive mandando sms para ela. E quando ela é mais uma vez magoada por um cara e por sua mãe – que é uma louca!! -, ele a convida para passar o feriado com a família dele em LA.

Um conhece praticamente tudo sobre a vida do outro, sobre os problemas – Dylan é péssimo em matemática, péssimo mesmo, e Jamie nunca soube quem é seu pai –, qualidades e tudo o mais. Jamie começa a sentir algo mais por Dylan e ele também por ela, mas não quer assumir. O trato deles não era esse. Aí ele estraga tudo, como só um cara inseguro e confuso sabe estragar.

filmes_1441_Amizade-Colorida-21 A química entre Justin Timberlake e Mila Kunis é sensacional. Fiquei muito apegada a eles e até já revi o filme. Mesmo sendo uma comédia romântica com seus clichês, o filme soube acrescentar elementos diferentes com cenas simples, Dylan comenta os olhos grandes de Jamie, ela critica seus próprios seios pequenos e, juntos, brincam com as manias de cada um. A produção, dirigida por Will Gluck, é muito divertida e envolvente, e com coadjuvantes sensacionais, como o pai e o sobrinho de Dylan, além da mãe da Jamie, que é uma figuraça. Tem uma hora que ela fala que toda mulher quer encontrar o “Prince Charles” e é prontamente corrigida pela filha, já que o correto, em inglês, é “Prince Charming”. Isso na versão legendada, porque na dublada a piadinha não existiu – uhum, assisti nas duas versões.friends-with-benefits-still09 A música que inicia o post, da banda Semisonic, é uma das piadinhas entre eles e o toque do celular de Jamie quando Dylan liga. Tem toda uma importância no desenrolar do filme e eu não tiro ela da cabeça!! Ontem mesmo devo ter a escutado umas cinco vezes, no mínimo. A trilha sonora é bem legal, conta também com Hey Soul Sister, do Train. Enfim, super recomendo o filme. Sem mais!

Clipe da banda

Clipe da música com imagens do filme

Curiosidades

  • O título original Friends with Benefits foi motivo de uma pequena polêmica entre os estúdios Screen Gems Inc. e Paramount Pictures. Um projeto chamado Fuckbudies iria mudar seu título para Friends with Benefits, mas a Screen Gems já tinha registrado o nome primeiro, restando para o estúdio perdedor a opção de adotar No Strings Attached, lançado no Brasil como Sexo Sem Compromisso (o filme que comentei na semana passada), estrelado por Ashton Kutcher e Natalie Portman.
  • O filme anterior do diretor Will Gluck, A Mentira (2010), foi protagonizado por Emma Stone – que participa do início do filme -, tendo Patricia Clarkson – mãe de Jamie - no papel de mãe dela.
  • A atriz Jenna Elfman – que interpreta a irmã de Dylan - voltou a trabalhar quatro meses depois do nascimento de seu filho.

Beijos e boa quarta-feira, chuvosa por aqui.

Comente com o Facebook: