Um dinheiro nada fácil

images 

Estou c0mpletamente apaixonada e empolgada com a história criada por Janet Evanovich. Adoro ser surpreendida de uma forma boa, se bem que eu já comecei a ler o livro sabendo que era bom, porque tinha lido a resenha no Viagem Literária e foi ela que me fez querer conhecer as aventuras de Stephanie Plum. Falando nisso, obrigada pelo empréstimo, Nanda!!

Fiquei tão empolgada, que eu deveria terminar o livro do Clube, mas não resisti quando li as primeiras páginas de Um dinheiro nada fácil, assim como é difícil resistir a Joseph Morelli.

- Apenas não o deixe ficar sozinho com você, senão logo vai descobrir. Assim que ele a pegar sozinha… que dizer, você está liquidada. Página 11

Bom, começando pelos clichês de chick-lits, Stephanie está quebrada. Ela tinha um bom emprego, um bom carro e comida na geladeira, mas com sua demissão há seis meses isso era passado. Sem emprego, com o carro confiscado por falta de pagamento e sem nada que não fosse bolorento na geladeira, além de uma cerveja, Stephanie precisava de um up na sua vida. E é aqui que os clichês com relação à personagem acabam. Ela não é daquelas de ficar lamentando e chorando, ela é daquelas que agem e isso é tão legal, tão empolgante!

Perguntei-me se nove da manhã era cedo demais para tomar cerveja. Claro que em Moscou seriam quatro da tarde. Mais que bom. Página 19

Sua família é, no mínimo, hilária. O pai é quietão, na dele. Bem ao contrário de sua mãe, que se puder, dá pitacos até sobre a calcinha que ela veste. Super metida. E a avó, ah, a avó é um caso à parte. Ela é um sarro e me fez ficar rindo sozinha no meio da rua enquanto eu esperava minha carona. Sério!  Já estou com saudades dela e de sua modernidade, como vestir roupas extremamente coloridas para ir em um velório. O fato é que em um dos jantares que Stephanie faz com a família surge o assunto de que seu primo Vinnie está precisando de alguém para trabalhar no escritório, não é lá a vaga dos sonhos, mas é alguma coisa.

No outro dia, ela decide ir atrás desse emprego. Quando chega no escritório, descobre que a vaga já foi preenchida, mas a secretária de Vinnie a conhece e propõe que ela faça rastreamento de faltosos. Ela se empolga, menos com a parte que envolve tiroteios e tal, mas ainda asssim, há um caso em que a recompensa é de US$ 10 mil. Seria quase como ganhar na loteria. Com uma chantagenzinha aqui e outra ali, Vinnie cede e Stephanie consegue a vaga, agora ela é uma caçadora de recompensas.

Seu primeiro caso é o da recompensa de encher os olhos. Mas ela sabe que a dificuldade é proporcional ao valor que deve receber. O procurado é nada mais, nada menos, que Joe Morelli, o cara pegador de sua infância e adolescência, que a deu um trato na confeitaria em que trabalhava e depois nunca mais ligou ou apareceu. O cara que ela atropelou só de raiva tempos depois do ocorrido. Ele era procurado por assassinato, é um ex-policial e sabe como desaparecer. No entanto, Stephanie quer muito esse dinheiro e não vai desistir. Ela tem sorte e encontra o cara praticamente todo dia, com sua astúcia e destreza, só que prender ele e levá-lo na delegacia é outra história.

Então ela pede ajuda para um caçador mais experiente, compra apetrechos e se prepara. No caminho consegue capturar outros faltosos, alguns fáceis e outros encrenqueiros, consegue também chamar a atenção de um lutador com uma mente doentia. Stephanie nunca imaginou que sua vida ia ficar tão cheia de aventura, medo e um mix de outros sentimentos. Mesmo assim, ela não pensou em desistir, só em ficar mais forte.

É impossível não se apegar à Stephanie e a Morelli. Assim como é impossível não rir em certas situação, não ficar ansiosa e com medo pela vida deles. O livro é incrível e nem sei por qual motivo eu ainda não havia visto nada sobre ele. Grande mancada da editora, todo mundo tem que conhecer Stephanie e se divertir com suas trapalhadas. Steph e Joe têm uma química que minha nossa, é sensacional. Eles se bicam, brigam e não têm pena um do outro, mais pela parte dele, que foi capaz de algemá-la nua, jogar chaves dentro de um latão de lixo, etc. E ela, mesmo não querendo admitir, se derrete toda por ele. Afinal, pela descrição de Joe e pelo seu jeito todo sedutor de ser, não há muitas mulheres nesse planeta que não se derreteriam. Piriguetei legal com ele.

A leitura flui maravilhosamente, é um livro daqueles que eu não me seguro e tenho que compartilhar. Meu marido que escuta, nesse caso. Eu contava tudo que acontecia para ele e ele até riu comigo de uma confusão que a vó da Steph aprontou. Ele contagia, sabem? É muito divertido e mesmo fazendo parte de uma série enorme, quero ler todos, nem os 18 volumes me deixam com o pé atrás, desanimada. Se bem, que apenas quatro foram lançados por aqui. Enfim, chega de divagar. Se eu continuar elogiando o livro, fico aqui até amanhã, ele é excelente e super recomendado.

Série Plum de Janet Evanovich

In: http://www.evanovich.com

  1. Um dinheiro nada fácil (One for the money)
  2. Duas vidas por um fio (Two for the Dough)
  3. Três para acertar (Three to get deadly)
  4. Quatro para marcar (Four to score).
  5. High Five (Os demais ainda não lançados no Brasil)
  6. Hot Six
  7. Seven Up
  8. Hard Eight
  9. To the Nines
  10. Ten Big Ones
  11. Eleven on Top
  12. Twelve Sharp
  13. Lean Mean Thirteen
  14. Fearless Fourteen
  15. Finger Lickin’ Fifteen
  16. Sizzling Sixteen
  17. Smokin’ Seventeen
  18. Explosive Eighteen

Informação do Viagem Literária.

Curiosidade

O livro virou filme e Stephanie é interpretada por Katherine Heigl. O nome é de torcer o nariz, Como agarrar meu ex-namorado, visto que eles nem foram namorados. No trailer vi cenas bem legais que parecem com as do livro. Mas como todos sabemos, não dá para esperar que seja igual. Ainda assim, estou doida para conferir.

Beijos e uma ótima terça-feira!

Comente com o Facebook: