Retrospectiva Literária 2012

image

image

Último dia de 2012, hora de fazer uma retrospectiva do que passou. Esse post é uma iniciativa do blog Pensamento Tangencial e achei muito legal para avaliar o ano de leituras.  Bom, posso começar dizendo que não bati minha meta. Queria ler 50 livros e não consegui, em parte pelas correrias da vida ou por estar com livros que não empolgavam tanto assim, ressaca literária, sabem como é. Mas foi um ano de boas leituras, isso não dá para negar! Li de tudo e foi ótimo. Chega de blablablá e vamos aos tópicos.

  • A aventura que me tirou o fôlego: Um dinheiro nada fácil.

O livro é incrível, engraçado, com uma personagem principal ótima e com muitas aventuras. Não li nenhum específico do gênero aventura, mas esse foi um exemplo de leitura em que aventurei muito com a protagonista.

  • O terror que me deixou sem dormir: A estrada da Noite.

Gente, ele foi leitura do Clube do Livro e me deixou com bastante medo. O livro do filho de Stephen King não me deixou sem dormir literalmente, mas me deu bons – ou ruins – pesadelos. 

  • O suspense mais eletrizante: Carrie, a Estranha

Outra leitura do Clube e desta vez do mestre Stephen King. Na época, a trama deve ter aterrorizado as pessoas, mas atualmente, com tanta barbaridade que a gente vê, ele foi um suspense básico. Tadinha da Carrie e vai ter remake nos cinemas em 2013, hein!?

  • O romance que me fez suspirar: Lola e o garoto da casa ao lado.

Talvez por ser o mais recente lido, mas o livro da Stephanie Perkins é fofo demais e ela sabe fazer o leitor suspirar. Cricket é o máximo e ele e Lola são uns lindos. ♥ 

  • A saga que me conquistou: Jogos Vorazes (li Em Chamas e A Esperança neste ano) .

O primeiro volume da saga tinha me conquistado e a leitura dos outros dois fechou com chave de ouro. A Suzanne Collins foi muito corajosa no rumo que deu aos personagens, admiro muito ela por isso.

  • O clássico que me marcou: Dom Casmurro.

Livro do Clube, foi uma ótima leitura. Bentinho e todo seu drama… Frankenstein também foi um clássico muito marcante. Conheci a verdadeira origem do Frank.  

  • O livro que me fez refletir: Um Dia.

David Nicholls dividiu opiniões com o livro, mas ele me fez refletir, de verdade. Já falei sobre tudo isso na resenha, sobre os desencontros, sobre o que poderia ser e o que fazemos da nossa vida. Ela é curta demais para deixar as coisas para depois. 

  • O livro que me fez rir: O segredo de Emma Corrigan.

Sophie Kinsella sempre me faz rir, ela é doida e cria personagens tão loucos quanto ela. São hilárias as situações que ela mete as pobrezinhas. Li também esse ano Lembra de mim? e outro que me fez rir bastante foi As confissões de Laura Lucy, livro nacional sensacional. 

  • O livro que me fez chorar: Antes de que eu vá.

Mais de um livro me fez chorar, porque para isso nem precisa de muito. Mas esse foi o mais marcante. A história meio que dá um tapa na nossa cara. É muito bom!!! Também chorei com Um Dia, Antes de Partir, Marina e por aí vai.

  • O livro de fantasia que me encantou: Fallen.

Acho que posso encaixá-lo aqui. Foi uma grata surpresa o livro, mas sombrio demais também. Preciso ler os outros da série, que já estão aqui em casa. Outra série que preciso retomar é Hush Hush.

  • O livro que me decepcionou: A garota dos pés de vidro.

Capa linda, edição magnífica e uma história tão doida. Sem pé nem cabeça, sem explicações, triste ao extremo. Foi uma das decepções do ano, assim como Um Mundo Brilhante.  

a-garota-dos-pes-de-vidro-ali-shaw[4]

  • O livro que me surpreendeu: A esperança.

Como comentei anteriormente, fiquei surpresa e admirada com a coragem da Suzanne. O livro é ótimo e deu um fim digno para a trilogia.

  • A frase que não saiu da minha cabeça: Algumas coisas se tornam lindas quando você realmente olha. Página 261 de Antes que eu vá.

Esse foi um livro que eu tirei várias frases lindas. Aiai, ótimo livro.

  • O(a) personagem do ano: Stephanie Plum.

Não tem como não ser essa doida. Eu amei ela, sua coragem e sua cara de pau de se meter entre criminosos e não medir as consequências. Stephanie merece o troféu. 

  • O casal perfeito: Lola e Cricket.

Foram muitos livros em 2012 e muitos casais marcantes, mas eu adoro fofura, então fico com eles.  

LOLA-711x1024

  • O(a) autor(a) revelação: Carlos Ruiz Zafón.

Deixo bem claro que revelação para mim, né? Nunca tinha lido nada dele e até o livro considerado o mais ou menos me deixou doida para ler mais e mais. Ele é incrível!!!

  • O melhor livro nacional: As confissões de Laura Lucy.

Sem dúvidas Fernanda Saads foi a melhor leitura nacional do ano. Amei a Laura e em breve vou ler Do seu lado, que é muito elogiado também. Viva os autores nacionais!!

  • O melhor livro que li em 2012: Muito difícil escolher um só, li vários livros bons. É muita maldade pedir isso.

Vou citar alguns: Um dinheiro nada fácil, Antes que eu vá, Lola e o garoto da casa ao lado, Duas vidas por um fio, O segredo de Emma Corrigan, Lembra de mim? e por aí vai.

  • Li em 2012:  40 livros

Não bati minha meta, mas nem ligo. O que importa é o proveito que tirei das leituras e quantidade não é qualidade. Se bem que eu queria ler muito mais para poder comprar mais, mas não posso colocar um ritmo que não é meu.

  • A minha meta literária para 2013 é: 50 livros.

Não consegui bater nesse ano e vou tentar bater em 2013. Tomara que eu tenha sucesso! Em breve vou compartilhar com vocês alguns dos livros que pretendo ler no ano novo. Beijos, uma ótima segunda e um 2013 cheio de realizações e de muitas coisas boas!!! Feliz Ano Novo, galerinha!

Comente com o Facebook: