Derby Girl

DSCN0198
Em novembro eu estava precisando de uma leitura leve, divertida e sem muito drama, então meus olhos bateram em Derby Girl e eu sabia que era ele! Shauna Cross criou uma protagonista completamente a minha cara no quesito humor, não que eu seja parecida com ela, mas eu adoro o tipo de tiradas que ela tem, sabem? Bliss – felicidade plena – Cavendar é uma garota de 16 anos, irônica, engraçada e que tem a certeza de que foi trocada quando nasceu, ela não pode morar em Bodeen, no Texas. A cidade mais sem graça do mundo, para ela, claro.
Então, não há por que você não saber que meu nome é Bliss Cavendar. Deus, só de falar em voz alta me dá vontade de vomitar. Bliss, ou seja, felicidade plena, é uma piada particularmente cruel, porque até agora eu não experimentei nenhuma (a não ser que minha obsessão por balas conte -  mas a felicidade que isso traz tem limite). Obviamente, minha mãe desequilibrada estava esperando um raio de sol sapateador quando foi escolher nomes para bebês. Em vez disso, ela teve a mim. Surpresa. Nada de sapateado, nada de raio de sol. Página 11
Sem falar que sua “suposta” mãe, Brooke, tem um pequeno vício em concursos de beleza. Ela não conseguiu ser a Miss América e decidiu que sua filha seria. Bliss passou anos e anos em concursos, mas aquilo não era para ela, de jeito nenhum. Agora, os sonhos de conquistas da mãe estão voltados para a irmã mais nova de Bliss, Shania, a quem ela chama de Sweet Pea, que tem apenas quatro anos. No entanto, Bliss não está ainda completamente fora do radar, há pelo menos mais um concurso em sua carreira nada de sucesso: o Miss Bluebonnet.
Em meio a surtos de uma adolescente excêntrica e muita acidez, Bliss descobre um coisa que pode fazer sua vida valer a pena – bem drama queen –, o Roller Derby, que é realizado em uma cidade vizinha. Um esporte sensacional, mas bastante violento. Foi paixão a primeira vista entre o esporte e Bliss e para praticá-lo ela não é a garota mais honesta do planeta. Mas quando está lá, em quadra, jogando, seu mundo fica perfeito e isso basta para ela.
Obviamente que os pais não sabem que ela se tornou a Babe Ruthless, que arrasa na quadra. Assim como não sabem que ela se envolveu com um cara que parecia perfeito e fez amizades com garotas mais velhas, que por sinal, pensam que ela tem 18 anos. E Bliss tenta ao máximo manter a vida de Derby Girl longe da vida em Bodeen. Porém, ela consegue abusar da sorte e quando a verdade vem à tona, ela briga com os pais e também perdeu a amizade de Pash, a sua amiga alma-gêmea. O jeito é remexer a poeira e consertar tudo.
Meu coração para quando olho para seu rosto. Pele pálida, cabelo despenteado e preto, olhos esmeralda…Señor Sensual! Ele tem 18, talvez 19 anos. E não, minha imaginação não estava mentindo, ele realmente é tão devastador agora quanto na primeira vez em que o vi. Só que ainda mais, porque acabou de elogiar meu gosto musical. Página 92
O livro é muito gostoso de ler, leve e descontraído. O humor de Bliss é incrível e as páginas voam sobre os nossos olhos. A história é original, envolvendo um esporte que não é tão conhecido, principalmente por aqui, e eu adorei ter viajado com Bliss nessa aventura. Mesmo gostando muito do livro, eu achei que ele podia ter sido melhor trabalhado, não sei bem como explicar, mas parece que tudo acontece muito rápido. Pelo menos, depois de dar muita mancada, Bliss pôde aprender várias lições e terminou o livro uma garota melhor.
Sobre o livro, ele tem uma edição maravilhosa, cheia de detalhes. O título na capa tem uma textura diferente, cada capítulo tem uma estrelinha antes do título e a capa é super colorida. Até fiz foto de alguns para mostrar para vocês.
DSC06195DSCN0200 DSC06200
Nas telonas
Em 2009 a versão de Derby Girl foi lançada no cinema com o nome de Garota Fantástica (Whip it!) – que eu andei lendo que não é como a maioria e não decepciona na adaptação. O roteiro foi feito pela própria Shauna Cross e a direção é de Drew Barrymore – fofa! Bliss é interpretada por Ellen Paige, que deixou de fazer o filme Arraste-me para o inferno para atuar como a patinadora. Sorte dela. Estou doida para assistir, mas ainda não tive chance. Vocês já viram? O trailer pode ser conferido aqui, porque o Youtube deu uma louca.

Curiosidade
Shauna Cross é uma ex-patinadora do Los Angeles Derby Dolls e seu nome de guerra era Maggie, da equipe Sirens.
Abaixo um videozinho do esporte que achei no Youtube.


Querem saber mais sobre o Roller Derby? Leiam aqui e aqui.

Beijos e ótima terça-feira.

Comente com o Facebook: