[Adaptação] Um homem de sorte

Um Homem de Sorte - Poster

Troy Bolton se formou no High School Musical e ficou meio envergonhado de seu passado. Sendo assim, resolveu mudar de nome – Logan Thibault –, se alistar no exército e partir para a guerra. Lá ele teve muita sorte, dizem que foi a numerologia do novo nome e todas as dancinhas e cantorias que ele deixou para trás…Pegadinha do Mallandro! Não tem como olhar para Zac Efron e não lembrar de seu marcante ou não papel no musical que conquistou corações mundo afora. Então, quando contei ao maridão que o filme era com o ator e ele me perguntou sobre o que era o filme, eu criei essa historinha e pensei que não poderia deixar de compartilhar com vocês. Agora vamos ao que interessa!

1 Ok, ele não deixou de dançar…

Li o livro de Nicholas Sparks há alguns Natais e foi uma leitura boa, nada exageradamente incrível, maravilhoso, etc e tal. Mas bom, gostosinho, leve. Sem falar que a criança e a avó deram um plus ao enredo, amei aqueles dois. Na segunda-feira, o filme baseado no livro passou na HBO e como eu ainda não tinha conferido – o lançamento foi em maio de 2012 -, chamei o maridão para curtir comigo. Gostei do resultado!

lucky-soldier

Já não preciso nem comentar – mas mesmo assim eu vou – que livro e filme possuem algumas boas diferenças, sempre terão e sempre haverá alguém para criticar de forma ruim e que não gostará. O negócio é se deixar envolver, isso se o filme permitir, e aqui, ele permite. Independente da história escrita por Sparks que eu li anos atrás, o filme é daqueles bem gostosos de conferir, tem uma trama legal e personagens que sabem cativar. E o mais importante: é repleto de cachorros! Mais importante ainda, cachorros que não têm nenhum final infeliz envolvido.

Logan Thibault é um fuzileiro, em uma de suas missões no Iraque ele se depara com algo brilhando no chão e – bem curiosinho – vai conferir o que é. É uma foto, de uma mulher muito bonita, com um farol de fundo e um desejo de “fique salvo” escrito atrás. Assim que pegou a foto do chão, uma bomba – ou algo do gênero – cai bem no local em que ele estava antes, matando alguns de seus colegas e deixando outros extremamente feridos. Logan sabe que aquela foto deve ser importante para alguém e começa a procurar o dono, não encontra e guarda-a para si. Até que cada vez mais consegue escapar de situações em que muitas vidas são perdidas. O que cria a lenda de que a foto o proteje.

The-Lucky-One-New-Set-Photo-the-lucky-one-29543406-1920-1280

De volta para a casa da irmã – que cuidou de seu cachorro Zeus –, ele passa a buscar a garota da foto, já que precisa agradecê-la pelo fato de ainda estar vivo, além de devolver a foto. Após um incidente com um de seus sobrinhos, ele pega a estrada a pé e vai atrás de seu objetivo, acompanhado de Zeus, é claro. O farol da foto fica em uma cidadezinha da Louisiana, lá ele descobre que a garota da foto é Beth Green. O primeiro contato com ela é – não consigo achar a emoção certa para descrever –, mas ali na frente dele está a garota da foto, entendem? Ele fica um pouco nervoso, começa a falar o motivo de estar ali e ela – se achando esperta – deduz que seja pelo emprego no canil. Mas quando descobre que ele é um ex-fuzileiro e que veio andando do Colorado até ali, acha que é um doido.

Nana, a avó e dona do canil com a vaga de emprego, já chega perguntando se ele é doido, já que a neta dela acha que ele é – adoro!! – e após uma conversa, contrata o rapaz. E olhem, ele trabalha. Chega cedo, sai tarde, se dá bem com os cachorros e com todo mundo. Menos com o ex-marido de Beth, Keith, um policial, que é da família mais imponente da cidade, filho do juiz, rico e bastante egocêntrico. Keith não tem mais um relacionamento com Beth, a não ser a ligação por conta do filho deles, Ben, mas ainda assim, acha que ela a pertence e não gosta de um novo galo ciscando no terreiro.

keith 

Bom, vocês já podem imaginar que Beth e Logan começarão a se interessar um pelo outro, ainda mais quando ela vê como ele é uma pessoa especial, que não se custa a ajudar, seja quem for, em qualquer situação. Que se diverte com o filho dela e que o encoraja. No entanto, há a pedra no sapato Keith, que sempre ameaça tirar Ben de Beth, que isso será um empecilho e que eles terão que lidar com isso. E o desenrolar da história, só assistindo para saber.

Creio que a essência da história criada por Sparks foi mantida. Com acréscimos aqui e ali, além de cortes de cenas, que são totalmente naturais. Mas o importante é que o resultado foi bem positivo, claro que na minha opinião. Sempre pensei que o Troy, ops Zac, não segurasse um papel assim, até agora não acredito que ele tenha 25 anos, mas ele fez um bom trabalho, cresceu e fez até cenas calientes. Não é digno de Oscar nem nada, mas é uma evolução. O corpo dele estava mara também, a Beth não se controlava em algumas situações. Admirável, tipo aqui – sou uma mulher casada e respeitável, não poderia publicar a foto aqui.

the-lucky-one-image07 Ben, fofo!

nana Nana e o cachorrão!

Ben é um fofo e a atriz que interpreta Nana é perfeita. Uma vózinha daquelas bem queridas, que dá vontade de apertar. Eu gostei e até o maridão gostou. Vale lembrar que é Nicholas Sparks, então segue aquela receita já conhecida de outros livros adaptados. É um romance, que tem obstáculos como praticamente todos por aí, com amadurecimento, alguma cena bem tensa e muito amor. Delícia para assistir debaixo das cobertas e comendo pipoca.

Assisti a versão dublada – eca! Mas era o que tinha – e não pude deixar de notar que Beth chamou Nana de mãe e depois Nana a chamou de neta. Falha no engano. No mais, não achei nada de relevante que pudesse me fazer desistir de assistir ao filme. Teve ritmo, foi convincente e, mais uma vez, bem gostosinho de assistir. Recomendo.

Curiosidades

  • Baseado em "Um Homem com Sorte" best seller do autor Nicholas Sparks, levado para telas em vários filmes, como Querido John A Última Música, Uma Carta de Amor, Diário de uma Paixão e Um Amor para Recordar.
  • O diretor da produção, Scott Hicks, foi autor da história e indicado ao Oscar no sucesso Shine - Brilhante, filme que faturou Melhor Ator para Geoffrey Rush e ainda teve outras seis indicações.
  • Embora os direitos estivessem comprados há bastante tempo, o longa demorou bastante para ser produzido pela Warner porque já existiam outros títulos do mesmo autor sendo produzidos ou em vias de estrear.

Youtube pegou no meu pé e não deixou eu colocar os vídeos aqui, muito legal! Então, vocês podem conferir o trailer aqui e os comentários do elenco aqui.

Beijos e uma ótima quarta-feira.

Comente com o Facebook: