Sobre robôs e monstros #12

Salve galera!

Mais uma semana se foi, a vida, os compromissos e todas as obrigações cumpridas ficam para trás, pois agora é hora de falarmos um pouco mais sobre o divertido mundo do entretenimento japonês. Já tivemos oportunidade de falar de algumas séries e de alguns aspectos que permeiam essas produções.

Até agora, falei de séries mais voltadas para o gênero “masculino”, muito por conta de serem as que eu mais assisti. Porém sei que faltava algo mais voltado para o público feminino, e nesta coluna irei, finalmente, falar de uma série que, a princípio, seria voltada para as meninas, mas acabou agradando a todos os fãs de animes no país!

Bom, então vamos a nossa coluna da semana e..

“Pelo poder do prisma lunaaaar!!”

Sailor Moon

Sailor Moon 1

Para ser sincero com todos vocês, quando Sailor Moon começou a ser transmitido na extinta TV Manchete, logo de cara, não dei muito crédito à série, pois uma heroína em roupas de marinheira não me parecia a melhor das séries. Mas como na época somente uma TV na casa estava ligada ao receptor da antena parabólica, naquela época para assistir a Manchete em SC só com antena parabólica, eu acabava me “instalando” em frente a TV para não perder minha vaga e me garantir para assistir as séries posteriores, Samurai Warriors, Cavaleiros do Zodíaco e muitas outras que a Rede Manchete nos proporcionou.

Continuando. Nesse intuito de garantir minha “posição”, acabava por assistir tudo que passava, e assim acabei conhecendo Sailor Moon.

A série começa mostrando o cotidiano de uma menina preguiçosa, não muito educada, briguenta, péssima estudante e pouco comprometida com responsabilidades. Não, não estou achincalhando com a protagonista, é assim mesmo que Serena (Usagi no original) é mostrada na maior parte da série rsrs.

Ao sair de casa, mais uma vez atrasada para a escola, Serena encontra uma gatinha sendo judiada por algumas crianças, e a salva. Serena retira um pequeno curativo da testa da gata e pode ver que existe uma marca, que se assemelha ao desenho da lua. Por alguns instantes a gata e Serena se encaram, e quando parece que algo irá acontecer, Serena escuta o sino do relógio da escola e acaba correndo, pois está atrasada, para variar.

 

Mais tarde, ao chegar em casa após um dia desastroso no colégio, Serena recebe a visita da misteriosa gata que, para sua surpresa e incredulidade, fala. E, além de falar, acaba revelando a que a garota tem como destino lutar contra o mal na Terra e reunir outras guerreiras Sailors com o objetivo de encontrar a Princesa da Lua!

Nesse mesmo primeiro episódio aparece uma figura um tanto enigmática na história, Tuxedo Mask, que acaba ajudando a jovem heroína a derrotar o monstro enviado pela Rainha Beryl, que por sua vez, juntamente com seus generais, é a vilã da história, que está atrás do Cristal de Prata para que possa reviver Metallia, sua terrível líder.

Com o passar dos episódios podemos ver a jovem Serena se desdobrando para derrotar os monstros enviados pelo Megaverso (Organização da Rainha Beryl), e para poder dar conta desses inimigos ela sai em busca de suas companheiras de luta.

Sailor Moon 2

A primeira Sailor encontrada é a tímida Ami Mizuno, Sailor Mercúrio. Com sua genialidade em informática ela é praticamente o cérebro da equipe. Em seguida encontram-se com Rei Hino, uma monge xintoísta que é sensitiva e tão esquentada quanto Serena, porém costuma canalizar sua raiva em combate de modo a não causar problemas para a equipe, ela é a Sailor Marte. Já Lita Kino é a forte e decidida Sailor Jupiter. Não fosse por Serena ser a personagem principal da história, ela seria certamente a líder da equipe. Por fim, fechando o grupo, temos Mina Aino, a Sailor Venus que, ao que tudo indica, já era uma Sailor antes mesmo de Serena, porém não era bem dela a missão de reunir a equipe. Junto a seu gato Ártemis, ela é especialista em missões disfarçada.

Com a equipe pronta a busca pelo Cristal de Prata continuava por ambas as partes. A Rainha Beryl para instalar um império do mal na Terra, e das Sailors para garantir a paz e impedir que ele caísse em mãos erradas.

No meio de tudo isso ocorria um estranho triangulo amoroso protagonizado por Darien, que na verdade é Tuxedo Mask, Serena e Rei. Digo que era estranho, pois ele acaba namorando com Rei e não suporta Serena e nem a garota o suporta. Entretanto Tuxedo Mask e Sailor Moon são apaixonados, sem saberem exatamente o porquê e sem realmente se conhecerem, ainda mais que os “disfarces” utilizados por ambos são mais fracos que o disfarce de Clark Kent. Mas essa raiva entre a protagonista e o jovem rapaz vai sumindo e eles acabam apaixonando-se enquanto Darien ainda é namorado de Rei. Um problema e tanto rsrs.

Paralelo a isso, as Sailors acabam percebendo que, o outrora amigo, Tuxedo Mask não as ajudava apenas por acreditar que isso era o correto, mas sim porque ele mesmo tem interesse no Cristal de Prata, o que acaba por tornar as coisas interessantes, uma vez que sentimentos têm de serem deixados de lado em nome de um bem maior, a proteção da vida na Terra.

Ao ter sua identidade secreta descoberta por um dos generais do Megaverso, Darien é enganado e atraído para uma armadilha. Serena o segue e durante a luta lhes é revelada a verdade sobre as suas identidades secretas. Durante a luta, ele é ferido ao tentar proteger a garota e ambos acabam relembrando de seus passados. Na verdade eles sempre se amaram, desde vidas passadas. Serena é a Princesa da Lua e Darien é o Príncipe da Terra, Endymion, e as demais Sailors faziam parte da tropa de proteção à princesa. Todos acabaram derrotados em uma batalha contra a Rainha Beryl que era apaixonada pelo Príncipe e não aceitava seu amor por outra. A verdadeira mãe de Serena, a Rainha Serenity, num último esforço, acaba abdicando de sua vida para que as jovens e o príncipe pudessem reencarnar na Terra e ter uma chance de viverem. Para poderem ser achadas Lua e Ártemis são enviados ao planete. Também se sabe que o Cristal de Prata só pode existir por causa do amor de Serena e Endymion.

Nesse momento, enquanto expectador parecia que a série caminhava para um desfecho, pois todas as pontas soltas se encaixavam, contudo um novo arco é criado, pois nesse momento o príncipe da Terra é capturado e enfeitiçado para que lutasse pelo Megaverso. Ou seja, dá para calcular a tristeza de Serena ao encontrar o amor de sua vida e, agora, ter de lutar contra ele. Toda essa trama dá início a um dos arcos finais mais belos e emocionantes que já assisti. Não pela forma que ele se inicia, mas sim como ele é conduzido.

Sailor Moon 3

Uma última e derradeira batalha contra os vilões do Megaverso se inicia. Serena e as outras Sailors chegam as portas do Megaverso, mas para que a princesa consiga chegar até a Rainha Beryl, que nesse momento já havia se unido a Metallia, as guerreiras precisaram dar suas vidas em batalhas sofridas e angustiantes. Chega a dar dó ver Serena ter que assistir a morte de suas amigas, uma a uma, sabendo que elas estão fazendo isso em nome da paz na Terra, mas também para que a garota saia ilesa dessas batalhas, antes de derrotar o Megaverso. Serena chega a oferecer o Cristal de Prata para que Beryl cesse o ataque e devolva as vidas das que já morreram. Rei lembra a Serena que isso seria um desrespeito e faria o sacrifício de suas amigas serem em vão, fora o fato de condenar a Terra. Por outro lado as companheiras de Serena, nada mais poderiam fazer além de entregar as próprias vidas para salvar a princesa, pois do ponto de vista delas, o fardo carregado por ela era mais pesado que o delas. O que de certa forma não era errado. Após perder todas as amigas, Serena ainda tinha que enfrentar Endymion, que estava enfeitiçado.

Por fim, ao conseguir fazer Endymion acordar de seu transe, a princesa derrota o Megaverso e antes de quase perder a vida, deseja que todos ressuscitem, mas como jovens normais, fazendo com que todos percam a memória e que nem se lembrem das batalhas ou de suas amizades. Os únicos que conservam este conhecimento são Lua e Ártemis.
Realmente a série me surpreendeu pela história e pela dinâmica das lutas, que acabam atraindo, também, o público masculino. Eu achei muito divertida e com uma trilha sonora muito bacana e uma abertura de tirar o chapéu, que também pode ser apreciada nessa versão cantada pela melhor banda de J-Rock das américas, Gaijin Sentai:

Eu não esperava gostar da série quando comecei a assisti-la, mas Sailor Moon provou que, mais uma vez, não se pode julgar um livro pela capa pois é uma série divertida, com muita ação, luta e emoção.

É isso aí pessoal, espero que tenham gostado e que continuem nos acompanhando. Até a próxima e ótima semana a todos!

GREGok_thumb

PS: Expcionalmente esta semana, a coluna foi publicada na segunda. As próximas continuam aos domingos.

Comente com o Facebook: