Houston, we have a problem

whyFonte.

Comecei 2014 meio para baixo, meio desanimada de tudo. O caso era tão sério que até das séries eu andei desanimando, não tinha vontade de assistir. O blog também sofreu com isso e, principalmente, minhas leituras. Sabe quando você perde aquele ânimo, o tesão mesmo, de ler? Eu estava assim. Lia, gostava, mas levava muito mais tempo que o que eu tinha como normal para terminar a leitura.

wrong

Fonte.

Algumas batalhas já venci. Estou aflita, já estive mais agoniada e agora estou focada em acabar com meu atual inimigo: a ressaca literária. Não aguento mais não me sentir empolgada como antes para ler, não tirar um tempo do meu dia para fazer uma das coisas que eu mais amo e ver minha fila de não lidos só aumentando. É triste! Mas preciso me armar para a batalha e traçar um plano para poder aniquilar esse oponente.

A tal da ressaca literária pode ter várias razões: estresse, ter lido muito e livros bons, ter em mãos uma história que não anima e não anda, também o próprio cansaço físico e mental, já que cada dia nossa rotina fica mais louca e cheia de coisas, algum problema incomodando, etc. Ou, no meu caso, muitos episódios de séries para assistir. Sei que isso também é um fator que auxilia na diminuição da leitura, mas é mais forte que eu.

A única coisa que é constante é a aflição que a ressaca cria nos leitores assíduos. Quem gosta de ler, já tem por hábito emendar um livro no outro, ler um número x de livros por mês e uma meta y para o ano. Quem não lê com tanta frequência, nem se importa muito com esse período sem leitura. Gente, meu coração está apertadinho. E o pior é que essa ressaca me acompanha desde o ano passado, prova disso é a quantidade pequena de livros que li nas férias. #chora

crying

Fonte.

Mas o momento é de seguir em frente e lutar contra isso. Existem inúmeros posts em blogs literários sobre a fatídica ressaca. Cada um tem seu esquema para fugir dela, uma receitinha. Abaixo seguem algumas dicas para se livrar da ressaca, inclusive, algumas que já pus em prática em outros tempos tristes.

1 – Ler Sophie Kinsella

SK é tiro e queda para mim. Já me arrancou de ressacas brabas em outras épocas e é sempre um recurso para me tirar de novas. Suas personagens malucas, as situações engraçadas e toda a diversão que um livro escrito pela autora traz (pelo menos os que já li), conseguem me animar de novo. Geralmente devoro os livros dela em três ou quatro dias, às vezes até menos.

SK

Fonte.

O problema nesse momento é que não tenho nenhum livro da SK para ler em casa. Já li os que tinha, os que têm para vender são com preços salgadinhos e como estou há mais de seis meses sem comprar livros, agora me custo a fechar uma compra, principalmente sabendo da quantidade enorme de não lidos que tenho. A consciência toma conta. Uma solução é ler em e-book, que eu tenho. Para isso, preciso me acostumar a ler no tablet ou celular.

2 – Escolher livros de autores que agradaram antes ou gêneros favoritos

É quase o mesmo tópico anterior, mas SK é SK e merecia um só para ela. Enfim, se você gosta de suspense, é bem provável que outro o traga das profundezas do abismo. Ou um chick-lit, romance de época – que estou doida para ler devido aos recentes elogios -, drama... O negócio é adequar a leitura ao seu gosto. É sempre bom diversificar, explorar mundos novos, mas se a mente está travada, usar um lugar comum pode ajudar a solucionar o problema.

Adaptando o tópico para minha realidade, tenho os livros da Bella Andre como escapes também. Eles são simples, levinhos – sem contar a parte hot – e geralmente lidos em poucos dias por mim. O problema é que estou com o último lançado em mãos, carregando ele para todos os lados, mas ainda não fui completamente fisgada para ler sempre que sobra um tempo. Preciso me esforçar mais.

3 – Leia por prazer

prazer

Fonte.

A pior coisa na vida é ser obrigado a fazer algo. Tudo que é prazeroso e passa a ser uma obrigação começa a perder o gostinho especial. Então se você traçou uma lista de livros, uma meta para bater, etc, não se prenda àquilo. Seja rebelde, pegue um livro que nem pensava em ler por agora ou um que a capa se destacou, ou ainda melhor, um livro que brilhe para você (expressão que aprendi com a Lu). Você pode se surpreender com o que pegar e sua ressaca ser curada.

4 – Por que não um sorteio?

As opções são muitas, a incerteza reina, não sabe qual livro pegar? Faça um sorteio! Escolha, digamos dez livros – aqueles que chamaram a atenção de alguma forma – e tcharam o sorteado será aquele que você começará para tentar sair da ressaca. Pode ser surpreendente também. Unidunitê também funciona.

5 – Leia 50 páginas e se não agradar, mude!

Essa regra é da San. Com muitos livros para ler, ela lê as primeiras 50 páginas e se a história agrada, ela continua. Caso o resultado seja negativo, ela parte para o próximo. Não é que você nunca mais pegará aquele livro para ler, ele pode ser adequado para outra ocasião, mas aqui, nesta situação, você tem que dar de cara e ser fisgado quase que instantaneamente para conseguir aquela animação tão desejada de novo.

6 – Tire uma folga dos livros

folga

Já que o problema está com eles, pode ser que uma distância temporária ajude. Esfrie a cabeça, viaje por outros mundos (séries, filmes, documentários, etc) e depois volte. Os livros não ficam ressentidos, eles sabem o que você sente verdadeiramente por eles e retribuem o amor com boas histórias, viagens maravilhosas – pelo menos geralmente (lembrando de Noites Italianas).

7 – Tire da estante aquele livro que você tanto queria e ainda não leu

Eu tenho disso, quero horrores um livro e ele fica por tempos esperando sua vez de ser lido (lembrei agora da continuação de Estilhaça-me que ainda não li e estava esperando como louca pelo lançamento, pode ser uma opção). Então, talvez essa seja a hora de resgatá-lo e dar carinho, atenção e muito amor ao livro.

8 – Não se cobre

Leitores assíduos querem ler o mundo. São tantos lançamentos mensalmente, são tantos filmes baseados em livros chegando ao cinema, é tanta novidade e ainda por cima sua atriz favorita lançou um livro que você precisa para ontem, OMG! Nós queremos demais, queremos devorar tudo, não queremos ficar para trás. Eu, pelo menos, sou assim, quando quero, quero para ontem. Daí penso que se não ler aquele, não posso comprar outro e aí penso que nem tenho mais onde colocar livros na minha casa, eles estão espalhados pela sala, pelo quarto, no corredor, guardados em caixas... Acho que perdi o fio da meada.

O negócio é relaxar, deixar de se cobrar. Vá no seu ritmo, com a sua vontade e tudo deve voltar aos trilhos.

hakuna

Queria fechar dez, mas acabaram as ideias e o texto está enorme. Prometo que vou colocar em prática essas dicas e, se der certo, comento com vocês. Odeio a ressaca literária. Vocês já passaram por isso? Têm mais dicas?

Comente com o Facebook: