O que andei assistindo… #3

Ultimamente estou numa vibe mais “serialística”, só quero ver séries e mais séries – e nunca consigo ficar em dia, por sinal. Mas os filminhos entram na programação vez ou outra, quando estamos de bobeira na frente da TV, quando o maridão não aguenta mais ver série e dá um basta – quase sempre, hahaha – ou quando encontro aquele filme que tinha vontade ver passando no momento. Assim como nas séries e livros, os filmes nos transportam para outra realidade e todo mundo precisa se desligar da sua realidade um pouquinho.

movie

Recentemente assisti alguns filmes interessantes e é sobre dois deles que comento aqui hoje.

  • Um divã para dois (Hope Springs)

um divã

Um casal que há muito tempo não sabe o que é ser um casal de verdade. Ele dorme em outro quarto, não encosta mais nela – sexualmente e não sexualmente falando – e quando datas importantes chegam, eles se dão presentes como uma assinatura de TV a cabo. Please! Arnold e Kay são casados por mais de 30 anos, seus filhos já saíram de casa, e eles só têm um ao outro para companhia. O casamento está prestes a ruir, até que Kay decide investir suas economias em uma terapia de casal muito recomendada, com um profissional que vive em uma pequena cidade.

Ela quer salvar o casamento, Arnold nem se dá conta que ele está prestes a acabar. Ele é rabugento, só reclama dos gastos, de como as coisas são caras e parece nem tentar. Para ele está bom como está. Até que o Dr. Bernie Feld consegue ultrapassar a barreira de ambos. A do marido demora um pouco mais e quis bater nele em vários momentos, porque aquele comportamento, socorro! Eles se abrem sobre sexo – não fazem há mais de quatro anos –, sobre fantasias, coisas que gostariam que o outro fizesse e revelam tudo que lhes incomoda.

meryl 

É um filme que parece ter sido tratado como comédia e até tem umas partes engraçadas, mas acima de tudo é um relato da vida real, como um relacionamento pode entrar em uma rotina chata, como o toque pode parar de existir e a preocupação com o outro pode deixar de ser uma coisa importante. O ritmo dele é lento, até porque a maioria das cenas é em um consultório, mas o enredo é bastante interessante. Eu gostei de ver como as cabeças dos dois puderam mudar com um pouco de aconselhamento, com uma visão diferente sobre o assunto.

Assistam o trailer aqui (não consigo mais colocar vídeos na postagem).

 

  • Minha mãe é uma viagem

viagem

O filme foi uma das Super Estreias do Telecine no mês passado e achei o trailer interessante, então resolvi conferir. Andy é um empreendedor, inventou um produto de limpeza que não é tóxico e limpa melhor do que os que estão no mercado. Agora, ele só precisa convencer as emrpesas a comprarem sua ideia e lucrar muito, o que convenhamos não é uma tarefa fácil. Antes de iniciar uma viagem pelo país e depois de receber uma resposta negativa, ele visita a mãe, Joyce, e acaba descobrindo uma linda história de amor que ela viveu no passado. Disposto a reunir ela e a este homem, já que seu pai é falecido há anos, Andy resolve convidá-la para a viagem, sem revelar o verdadeiro motivo.

Que mãe, viúva, sozinha, sem nada interessante para fazer, recusaria uma oferta dessas de um filho? Praticamente nenhuma. Os dois partem para a viagem e é claro que muitas trapalhadas acontecem. Eles ficam mais unidos, até que Andy fica bravo com a mãe por dar tantos pitacos em sua criação e sua forma de apresentação. Ela também não é fácil. Teimosa que só, faz o filho passar pelas mais diversas situações embaraçosas. Bom, como é errando que se aprende, os dois passam a ver o lado um do outro e a aprender muito.

barbra1                                barbra2

Não é uma comédia exemplar, tem alguns momentos divertidos, mas não convence como comédia. Não classificaria o filme como ruim, mas há muitos melhores que ele. E, coincidentemente, como no filme que comentei acima, a trama trabalhada é interessante, meio que um relato da vida real também. E fica bem emocionante no fim – não posso contar especificamente para não soltar spoilers. Não é um “vocês precisam ver agora”, mas é bom de acompanhar caso esteja passando na TV.

Trailer aqui.

Boa quarta, beijos.

Comente com o Facebook: