Assisti ao piloto e… - Salem

SALEM
 
Sei que hoje não é dia de séries aqui no blog, mas assisti ao episódio piloto de Salem ontem, intitulado The Vow, e precisava comentar. A série, que mistura terror, fantasia e drama histórico, foi criada por Adam Simon e Brannon Saga. Sua estreia ocorreu no dia 20 de abril e possui três episódios exibidos. A trama é baseada na perseguição conhecida como Bruxas de Salem do final do século 17.
Ambientada em Salem, a série acompanha John Alden, pertencente a uma das famílias mais antigas do lugar, que havia sido dado como morto e volta após sete anos na guerra. No retorno, ele descobre que a cidade está em meio a uma grande histeria de bruxas. Cético, ele não acredita nesses seres fantásticos até ver com os próprios olhos que elas existem e que são capazes das atitudes mais sombrias. O que ele não sabe, pelo menos no piloto, é que Mary, seu grande amor do passado, é uma das principais e poderosas bruxas do coven.
 
SALEM3
 
Comecei o piloto cheia de expectativas, achei que sentiria muito medo, mas a Miloca e minha irmã já tinham me dito que ela era mesmo é nojenta e não de dar tanto medo. Já a Caline nem tinha conseguido terminar por conta do medo. Era hora de eu tirar a prova.
A ambientação da série é bastante sombria, parece que a todo momento podes levar um susto e isso me deixou tensa. Achei fofinha a história inicial de John e Mary, até que ela se deixou ser levada pela Ashley do mal (personagem da atriz Ashley Madekwe em Revenge), que na verdade se chama Tituba. Para se livrar de um “problema”, ela acabou se envolvendo com seres malignos, que por um preço a dariam tudo o que ela queria. A cidade ficou cheia de bruxas, de mortes de inocentes, de paranoia e de “possessão”. Uma das meninas da vila é influenciada por uma bruxa e faz/sofre coisas terríveis.
 
SALEM2
 
Enfim, com pouco mais de 53 minutos de duração, o episódio que poderia e deveria ter sido interessantíssimo, não me cativou. Achei lento, chato e não via a hora dele acabar. Sendo assim, decidi que a série não entraria na minha grade. Quero ver tantas ainda e não perderei tempo com uma que não cumpriu seu papel, pelo menos comigo. Algumas cenas foram bem nojentinhas mesmo e também teve sexo, praticado pelo “padre” da cidade, que prega a Bíblia de dia e dorme com prostitutas de noite.
 
salem5
 
Mary é a personagem mais interessante, parecia tão bondosa e o coração partido junto com a influência de Tituba e das bruxas a levou para um lado sombrio, a praticar maldades, vingança e a desejar tornar Salem a cidade das bruxas. Talvez por ela eu assistiria mais, sou curiosa, mas não creio que valha a pena. Caso ela mude muito e eu passe a ler elogios fervorosos, pode ser que volte a assistir, mas acho difícil.
 
SALEM4
 
A série traz alguns rostos conhecidos, como o de Shane West, o inesquecível Landon Carter de Um amor para recordar, assim como Ashley Madekwe, que esteve em Revenge tentando se dar bem e não conseguiu, por sinal. Também reconheci Seth Gabel, que conheci em Fringe e revi em Arrow. Mas mesmo com o elenco de talento, não continuo com a série. 
 
 
 
Alguém de vocês já assistiu? O que acharam?
Beijos e uma ótima terça-feira.

Comente com o Facebook: