Crônicas dos Senhores de Castelo

De G. Brasman e G. Norris

Cronicas-Dos-Senhores-De-Castelo Todos já conhecem minha mania de book tour que já acabou, o livro que resenho hoje é fruto de mais uma inscrição nessa, podemos dizer, atividade e foi organizado pela Nanie. Preciso dizer que o que adorei na forma escolhida pela Nanie foi que a última pessoa a ler ficava com o livro. E quem foi a última? Eu!

Há milhões de anos, os Espectros, seres mágicos malignos, ameaçavam aniquilar o Multiverso. Para impedir uma catástrofe, a sábia Noppon convocou os líderes de todos os planetas para combatê-los e garantir a paz. Formava-se assim o grupo Senhores dos Castelos.

Trecho da Sinopse

No primeiro livro da saga, intitulado de O poder verdadeiro, somos levados para viver uma aventura incrível com dois Senhores de Castelo: Thagir, pistoleiro e Senhor de Castelo do planeta Curanaã, e Kullat, Senhor de Castelo do planeta Oririn. Os dois têm a missão de encontrar a princesa Laryssa de Agas’B que está desaparecida. Em sua primeira parada na busca pela filha de Kendal, a garota literalmente cai à frente deles, mas isso é só o começo de um longo e tortuoso caminho.

Assim surgiu a Ordem dos Senhores de Castelo, formada por seres únicos, que usam seus dons, habilidades e artefatos de poder para incentivar a paz e a prosperidade pelos quatro cantos do Multiverso.

Página 9

Laryssa quer mostrar seu valor, que merece o posto de rainha que futuramente irá assumir. Por isso sumiu em busca da última parte do globo negro, um artefato extremamente poderoso, capaz de trazer a paz para o reino e protegê-lo. De posse de todas as partes ela agora precisa encontrar a mãe de todas as fadas e descobrir como fazê-lo funcionar para então entregar ao pai e levar a felicidade ao seu reino.

O caminho, como ela já podia imaginar, não seria nada fácil. Tanto que precisou enfrentar inimigos fortíssimos. E foi justamente um deles, Chibo, que proporcionou o encontro dos Senhores de Castelo com Laryssa. A partir daí, os três com a ajuda do autômato da princesa, Azio, enfrentariam o que viesse pela frente juntos. Feiticeiros, homens de barro, desafios mentais e de caráter, entre outros, foram obstáculos para que os Senhores de Castelo cumprissem sua missão de levar a princesa a salvo e do caminho da princesa que precisava de respostas sobre o globo. E que tem um desfecho inacreditável.

Toda batalha requer sacrifícios. Toda vitória requer escolhas.

Página 214

O livro é fantástico, tanto no tema, quanto na edição, nas ilustrações e na trama. Acompanhamos a aventura de quatro personagens super carismáticos e torcemos muito para que tudo dê certo. Sem falar na agonia a cada novo obstáculo. A estória começa 15 anos antes do encontro entre os quatro e de forma muito misteriosa, em um capítulo à parte que se entrelaça muito bem ao enredo no fim do livro.

chssEu ia tirar a mesma foto e encontrei ela pelo Google, é do blog Lendo e Comendo. 

G. Brasman e G. Norris escrevem muito bem e nos puxam para o Multiverso que criaram de forma brilhante. O livro é cheio de reviravoltas, traições e tem um desfecho muito legal, que eu não esperava, e tem até um toque de romance, que acredito será mais trabalhado nos próximos livros.

- Viajei por muitos mundos. Vi muitas coisas, boas e más, mas nunca vi tanto poder reunido em tão poucos seres como nos Senhores de Castelo.

Página 217

Fiquei encantada pelos amigos Thagir e Kullat, pela fidelidade de um com o outro, pela amizade verdadeira que mostram, levando-os até mesmo a se sacrificarem um pelo outro.

Obrigada Nanie por proporcionar a mim e outros sete leitores a oportunidade de ler e conhecer mais esta obra nacional.

Beijos!

Comente com o Facebook: