Conheça a série #20

*Primeira impressão publicada por mim no blog Canal de Séries.

HODS1-Cartaz

Hart of Dixie acaba de estrear e já conquistou pelo menos uma fã eu! À primeira vista, assisti pela presença de Rachel Bilson - a eterna Summer de The O.C. - sem esperar muito da série. Claro que ela não é inovadora, possui muitos ingredientes que outras séries de sucesso têm, mas seu carisma é inegável. Adoro quando no fim de um episódio fica aquele gostinho de quero mais.

Zoe Hart, personagem de Rachel, é uma médica que tem um grande sonho: ser uma cirurgiã cardíaca assim como seu pai. Desde os 9 anos, Zoe vem planejando seu futuro e fazendo de um tudo para que ele siga do jeitinho que ela imaginou. Mas há quatro anos, em sua formatura e após seu maravilhoso discurso, algo estranho ocorreu. Um senhor desconhecido a elogiou e ofereceu a ela uma vaga em sua clínica em Bluebell, Alabama. Ela agradeceu, mas declinou do convite.

Naquela época tudo parecia caminhar para o futuro brilhante que ela sonhava. Apesar de a mãe não apoiar sua escolha para a Medicina e de seu pai, que é seu ídolo, não lhe dar a mínima atenção, ela tem um namorado atencioso e que também quer ser cirurgião. E o melhor de tudo, os dois vão juntos para a residência no mesmo hospital que seu pai fez a dele e na cidade mais cobiçada, nada mais, nada menos que Nova York.

Obviamente que jamais as coisas poderiam ficar assim, às mil maravilhas. Tudo começou a desandar quando o namorado lhe deu um fora sob o pretexto de que ela só falava sobre cirurgia e nem prestava atenção nele. O golpe certeiro, no entanto, veio quando ela não conseguiu a bolsa para a especialização que queria. O Chefe a alertou: ela precisava se importar mais com as pessoas e deixar de tratar os pacientes como passatempo. Devo confirmar, Zoe é um pé no saco, toda arrogante e mimada, só faltou bater o pé e se jogar no chão berrando quando não conseguiu a vaga. Mas a vida tratou de lhe dar uma lição.

HART OF DIXIE

Lembram daquele senhor que a abordou na formatura? Ele, Dr. Harley Wilkes, sempre mandava cartões postais para ela, sempre! Então quando tudo ruiu, ela viu ali uma chance. Deixou um recado e partiu para o Sul. Para uma realidade totalmente diferente do que estava acostumada. Como, por exemplo, a cafeteria mais próxima ficar a 18 quilômetros de distância.

A pequena cidade de Bluebell é encantadora, tradicionalista e cheia de personagens marcantes. Um velhinho sem-vergonha - e cego - que passa a perna em Zoe e faz com que ela assine o formulário o autorizando a dirigir e por essa ação dela, ele posteriormente atropela alguém, a mãe que expõe a filha ao ridículo, o prefeito famoso, a patricinha mimada e o médico que quer ser o "maior peixe no menor lago do mundo", sem falar nas velhinhas fofoqueiras, entre muitos outros. No caminho para seu novo lar, Zoe aceita a carona de George - o mocinho por quem ela logo sente atração.

hd-1-3-300x199

Ao procurar por Harley em sua clínica, Zoe descobre que ele morreu há quatro meses, mas que deixou metade da clínica para ela. A outra metade é do doutor "peixão". Ela não tem onde morar e a assistente do doutor consegue para ela uma casinha - quase caindo aos pedaços - na fazenda do prefeito, onde tem que dividir o gerador com o vizinho popular com as mulheres. A mãe não aceita sua ida para o Alabama e a segue para lhe dar um choque de realidade, que inicialmente dá certo. Mas na pequena Bluebell, outros traços da personalidade de Zoe aparecem, principalmente aqueles bons, que estavam faltando. E quando parecia que ela realmente voltaria para Nova York uma revelação a mostrou que ela pertencia àquele lugar, mais do que ela imaginava.

Hart-Of-Dixie-Pilot-Promo-Screencaps-hart-of-dixie-22378724-400-225

O piloto foi incrível, com pitadas cômicas que deram todo um diferencial a ele. Ri muito com a cena do jacaré, não quero estragar a surpresa, mas assistam e me contem depois. Uma dica: Burt Reynolds. Outra tirada foi que quando ela levava bronca do Chefe, entre as reclamações sobre sua personalidade, estava a negativa em ler para uma senhora. Ela disse que não era bibliotecária, mas uma cirurgiã e que não leria Nicholas Sparks. Mais adiante, porém, ela pega Diário de uma Paixão para ler.

Não quero entregar tudo, mas para mim essa série promete. A personagem tende só a melhorar, em um episódio só já amadureceu muito e isso vai ajudá-la em seu caminho. Quero mais!

A notícia ruim é que segundo o Box de Séries, a audiência da série está péssima. Espero que ela escape da degola, porque é uma das séries mais fofas da fall season.

Episódios assistidos (acumulados de duas semanas e por isso sem notas)

Beijos!

Comente com o Facebook: