Eu Sou o Número Quatro

Eu Sou o Número Quatro (1) Neste fim de semana eu fiz uma coisa que detesto fazer, assisti ao filme antes de ler o livro em que ele foi baseado. Mas visto que estou proibida de comprar e estava curiosa, acho que posso ser perdoada desta vez. O filme em questão foi Eu Sou o Número Quatro, uma adaptação do primeiro livro da série Os Legados de Lorien (que deve ter seis títulos). Os livros são voltados para o público jovem e o de estreia ficou boas semanas na lista dos Mais Vendidos do New York Times, te mete.

Bom, no filme – assim como no livro, creio eu-, nove alienígenas fugiram do planeta Lorien para se esconder na Terra. O objetivo era se esconder dos Mogadorians, inimigos que precisam eliminar todos eles - e na ordem certa, pois são conhecidos por seus números - para que poderes especiais não possam ser usados contra eles no futuro. Os números Um, Dois e Três já foram assassinados, agora é a vez do Quatro, que vive disfarçado entre os humanos, atualmente como John Smith, ajudado por seu protetor Henri na tranquila cidade de Paradise, em Ohio. Enquanto descobre seus novos poderes, Quatro conhece a estudante Sarah Hart e se apaixona por ela, colocando em risco a vida de ambos e o futuro de sua raça, porque os Mogadorians já estão na sua cola. Assim como a número Seis, que  também descobriu seu paradeiro, mas para sua sorte ela pode ajudar na batalha.

eu sou número quatro 450

Não vou fazer comparação nenhuma com o livro, até porque não li. Minha opinião aqui hoje será somente sobre o filme. Mas quero que quem já leu exponha sua opinião, por favor. Vamos lá. Primeiro de tudo quero dizer que o filme terminou com uma sensação bem positiva para mim. Dirigido por D.J. Caruso e com música de Trevor Rabin, que foi guitarrista do grupo Yes por anos, a trama usa alguns simbolismos e é bastante simples, o que não é uma coisa negativa. O filme tem ação, suspense e a sempre presente história de amor. A união entre a ação, romance, amizade, cachorrinho♥, fotografia, um leve toque de humor e explosões, originou uma mistura bem legal. Senti medo daqueles Mogadorians feios e do mal. E a caracterização está de parabéns por isso.

Filme-Eu-Sou-o-Número-43 As cenas de ação são bem feitas, mas não gostei muito da cena super clichê de sair andando enquanto tudo explode atrás. Ainda de positivo posso citar a cena na festa da cidade, em que os protagonistas passeiam num Trator Fantasma, que super merece destaque. Ficou excelente e morri de medo. Ainda comentei com o marido que se fosse eu nunca iria passear naquilo.

eu-sou-numero-4-2 Vale ressaltar também que eu fiquei com vontade de ler o livro, porque sei que é muito mais completo e que tem muito mais aprofundamento que o filme, como de costume. Morri de curiosidade. Gostei dos personagens, principalmente do amigo do Quatro e da paixão da Sarah pela fotografia. Claro que o cachorrinho também é a coisa mais fofa!!! Enfim, gostei do resultado e recomendo.

Curiosidades via Adoro Cinema

  • Baseado no best seller homônimo escrito por Pittacus Lore (pseudônimo de James Frey e Jobie Hughes), primeiro de uma série prevista para seis títulos;
  • O ator Sharlto Copley (Distrito 9) foi escalado para participar do filme, mas teve que abandonar o projeto devido a conflitos de agenda. Em seu lugar foi escolhido Timothy Olyphant.
  • O orçamento estimado de Eu Sou o Número Quatro foi de US$ 60 milhões.
  • Teve filmagens nos estados da Flórida, Pensilvânia e Califórnia, nos Estados Unidos.
  • O estúdio tentou vender o filme como sendo um "Crepúsculo para garotos", mas não obteve o resultado desejado.
  • A atriz Karen Allen chegou a gravar cenas interpretando a mãe de Sam, mas foi cortada na versão final.
  • Estrela de Glee, Dianna Agron conquistou o papel ao encontrar com o produtor Steven Spielberg em um evento beneficiente.

Beijos e uma ótima quarta-feira!

Comente com o Facebook: