Qual seu número?

Assim que terminei de ler o livro homônimo quis logo assistir ao filme para ver como ficou a adaptação. Como leitora posso dizer que o filme decepcionou, porque foi totalmente diferente do livro e deixou muitas partes boas fora. No entanto, olhando à parte, deixando a leitora de lado, Qual seu número? é uma comédia excelente.
As diferenças começam pelo nome da protagonista, que no livro se chama Delilah, no filme ela é Ally Darling, uma garota com as mesmas características daquela retratada  no livro. Ela é independente, “homerenga” – homem é mulherengo, logo mulher deve ser homerenga, né? – e bastante engraçada. Mas tem um hobby que não é citado na obra de Karyn Bosnak, ela confecciona pequenos bonequinhos, cenas inteiras, um trabalho realmente lindo.  Diferente do livro também, ela é a única demitida da empresa, o que a deixa mega para baixo.
Ally está prestes a comparecer ao noivado de sua irmã mais nova, que é a preferida da mãe e não quer que ninguém saiba do seu recente fracasso. Ou recentes, já que ela leu em uma revista – não em um jornal – que as mulheres da faixa de idade dela têm em média 10,5 parceiros sexuais na vida, um número que ela considera baixo. Ally faz as contas e chega ao número 19, o que a deixa um pouco alarmada já que a mesma matéria diz que após ter 20 parceiros é muito difícil a mulher encontrar o cara certo para casar.
whatsyournumber2.hg_ Em uma extensão da festa de noivado, as meninas foram para um bar. Ally faz uma brincadeira para descobrir quantos parceiros as amigas já tiveram e quando nota que seu número é muito mais alto que o delas, aí sim se desespera. O pior é que após a noite de bebedeira intensa, ela acorda ao lado do chefe, que a demitiu no dia anterior, chegando ao fatídico número 20. E como sabemos, o que é ruim ainda pode ficar pior, ela vê o cara coçando as partes e cheirando o dedo depois. Que nojo!!
Agora, ela põe na cabeça que precisa encontrar nos ex-namorados o cara certo para ela. É quando entra em cena, Colin suspira! Colin é seu vizinho mulherengo, que tem habilidade para investigar outras pessoas. Em troca Ally passa a ajudá-lo a escapar das mulheres que leva para cama – praticamente uma por noite -, que por vezes teimam em não ir embora tão logo a relação sexual termine. No livro, ela paga por esse serviço e ele não nem de longe tão cafajeste assim.
WHAT'S YOUR NUMBER? Acontece que nessa busca, Colin e Ally se aproximam e se conhecem melhor cada vez mais. Mesmo assim, nada impede Ally de conseguir o ex perfeito, que aparece em certo momento, depois de muitas cenas ótimas e mega engraçadas. Os ex de Ally são meio parecidos com os do livro, mas muitos não aparecem – o que me deixou triste, porque poderiam render excelentes cenas –, mas mesmo assim o resultado foi bom. Foi muito divertido!
Claro que existem situações em que dá vontade de dar uns tapas na Ally, assim como citei que ocorreu com a Delilah no livro aqui, mas o que vale é o entretenimento, né? E para isso, o filme é muito bom. Eu tenho meio que um pé atrás com Ana Farris, não gosto muito dela, ela foi boa no papel de Ally, mas eu estranhei muito a voz dela e aquela boca dela. Alguém de vocês também percebeu isso? Sobre Chris Evans não tenho nada para reclamar, nada mesmo. Nem fica vermelha a sem-vergonha.
Devem existir mais diferenças entre o enredo do filme e do livro que esqueci de citar, mas ainda lembro de no filme Delilah ter os pais brigados, quando no livro quem as cria – ela e a irmã- é o avô. No livro o noivo de Daisy é negro e judeu e no filme não tem nada disso, nem mesmo a cachorrinha fofa que ela compra no início do livro aparece no filme.
Enfim, o filme é baseado no livro e eu já deveria ter aprendido a me desapegar dos detalhes, mas não consigo. Desde que assisti estava doida para comentar as diferenças. Feito! 
Beijos e ótima quarta!!

Comente com o Facebook: