Shadowspell – O misterioso reino de Avalon

Capa Colecao Faeriewalker - Shadowspell (curvas).ai O segundo volume da série Faeriewalker de Jenna Black – continuação de Glimmerglass – aborda outras consequências da ida de Dana para Avalon. Ela que sempre teve as responsabilidades por conta da mãe bêbada, resolveu ir atrás do pai, um feérico, em Avalon. No entanto, o que ela pensou que fosse a solução, só lhe trouxe mais problemas. Dana é uma faeriewalker, a única em muitos anos, isso significa que ela pode trazer magia para o mundo mortal e levar tecnologia à Faerie, o que é bem óbvio, torna-a uma ameaça. Principalmente para as rainhas seelie e unseelie, que podem levar um tiro mortal, caso Dana leve uma arma de fogo para Faerie. E Dana é só uma adolescente.

Do instante em que botei os pés em Avalon, mudei o curso da minha vida para sempre. Eu ainda tentava absorver a enormidade das consequências. Página 43

Desde que sua cabeça foi posta a prêmio, o pai de Dana a escondeu em uma casa secreta dentro da montanha, sem janelas e sem contato com o mundo exterior a não ser com a companhia de Finn, seu guarda-costas And I, will always love you. Como adolescente, Dana tem seus hormônios aflorando e quem mexe com ela é Ethan, um cara que é o irmão da sua melhor amiga, filho do rival político de seu pai, unseelie – ela é seelie –, que a enganou muito no livro anterior, mas que compensou tudo salvando sua vida. Quando os dois estão juntos as faíscas rolam soltas. Ainda bem que Finn está sempre por perto, pronto para jogar uma pipoca e acabar com o clima.

Para ser um enredo completo de livro teen tem que haver o triângulo e para isso há Keane. O filho de Finn e instrutor de defesa pessoal de Dana. Os dois convivem bastante juntos e apesar de se mostrar durão, Keane tem um coração grande, porém, machucado.

Toda vez que eu me convencia a desprezar Keane de uma vez por todas, acontecia um desses flashes de humanidade que me faziam pensar que, no fundo, ele não era tão cretino assim. E eu tinha de admitir, eu gostava do fato de ele não me tratar como uma esquisitona, uma flor frágil por ser a primeira e única faeriewalker nascida no último século. Página 41

O problema é que um terceiro cara apareceu, na verdade, cara não expressa bem o que ele é. Ele é um homem, charmoso, sedutor, que exala sensualidade e mexe com Dana. Tudo isso até poderia ser bom, não fosse o cara o vilão da trama. Isso mesmo, o vilão, Erlking, é o homem mais apaixonante do livro. Não sei como isso é possível, mas é. O Erlking e seus Caçadores Bárbaros eram há muito tempo a ralé de Faerie. Eles caçavam membros das duas cortes e os matavam à vontade, os que não morriam eram obrigados a se juntar ao bando. Isso até que as rainhas de Faerie conseguiram selar um acordo com o bad man. Com isso ficou acordado que o  Erlking não poderia caçar ninguém das cortes sem a permissão das rainhas.

O fato é que o Erlking chega à Avalon após caçar um homem desde Faerie. A cena chocou quem viu e aterrorizou os moradores, já que quando vinha para Avalon, o Erlking sempre ficava por uns tempos. E como ele é mandado pelas rainhas, era provável que a vida de Dana estivesse em mais perigo. No entanto, nos encontros que a garota teve com o vilão ele não ameaçou a vida dela, ao contrário, disse que a protegeria porque ela tem algo que o interessa. Ele não é repugnante e cruel com Dana, apesar da negativa da faeriewalker. Então, o Erlking passou a jogar com ela e as pessoas próximas a ela, fazendo com que o tabuleiro se movesse do jeito que ele queria, de forma suave. Portanto, quando Dana percebeu a má intenção do cara, a frase é clichê, já era tarde demais.

[…] Os cabelos do Erlking eram de um negro escuro e brilhante, e chegavam ao meio das costas. Os olhos, de um azul-escuro, eram emoldurados por espessos cílios negros, a boca deveria estar em um dicionário ilustrado ao lado da palavra “sensual”.  Página 72

A vida de Dana sempre esteve em perigo desde que colocou os pés em Avalon, mas agora além de temer as rainhas – a definiçao do poder –, ela também precisa se preocupar com esse assassino frio, com o desejo de sua tia maluca de acabar com sua vida, com Ethan semdo capturado por Erlking e também com a existência de um irmão que ela jamais imaginou ter.

Shadowspell tem bastante ação, com certeza não pode ser definido como um livro parado, não mesmo. A magia também esteve mais presente nesse volume, até mesmo com Dana, que por ser uma faeriewalker não deveria ter afinidade com a magia. São feitiços novos, repugnantes, de tirar o fôlego e até uns que eu bem queria poder usar. Há jogo sujo, jogo limpo, mentiras e o desejo de fazer tudo ficar bem. Claro que também há romance, conflitos, corações partidos e amizades inabaláveis.

Cada vez mais gosto do Finn e do Keane. Ethan não me deixa completamente confortável, por isso não vejo a hora de poder ler o próximo volume da série, Siresong, já lançado lá fora.

cover_sirensongAs capas desta série são lindas!! Eu gosto muito. 

O livro ganhou quatro estrelas no Skoob. Quem aí já leu, o que achou?

Bom, por hoje é só, uma ótima quinta-feira. Beijos!

Comente com o Facebook: