A Herdeira

capa.jpg Tive a honra de ser a primeira de 20 blogs a receber o manuscrito do livro escrito pela blogueira Mariana Ribeiro. Recebi por participar do segundo book tour que ela organizou. Bom, como estou aqui para analisá-lo, vamos começar.

A trama criada por Mariana tem bastante potencial, afinal, não se veem tantos livros sobre o assunto atualmente. Livros que além da estória criada, mesclam com a história do país, culturas e pessoas que realmente existiram. Maria Luisa Natalie Callaghan Queirós de Castilho – era esse o nome imenso da protagonista no manuscrito, mas na sinopse está apenas Maria Luisa Callaghan – é uma mulher forte, decidida, que luta por seus ideais. Ela faz parte da alta aristocracia brasileira do Século 19, mas está muito além de seu tempo. É enfermeira, tem bom coração e quer sempre ver o melhor de todos. Faz tudo que pode para ajudar quem precisa.

Seu único “defeito” – de acordo com os pais – é estar apaixonada pelo major do Exército Martim Afonso Almeida. Mesmo com tantos obstáculos no romance dos dois, inclusive uma guerra, ela  sentia que o destino deles era ficar juntos. No entanto, começa a Guerra do Paraguai e os dois precisam de afastar. Não antes de prometerem se casar assim que a conturbada guerra acabar.

Decidida a não ficar tanto tempo longe do homem que ama, Maria Luisa segue como enfermeira na guerra até que precisa voltar por sua mãe, que ficou doente só em pensar o que poderia acontecer com ela na guerra. Esse retorno acarreta em muitas mudanças na vida de Maria Luisa: uma notícia de morte, um casamento arranjado com o Duque, traições, punições e a revelação de segredos há muito enterrados pela família. Exilada, Maria Luisa vai para a África e se molda a um cenário completamente diferente ao que estava acostumada. Mantendo seu caráter, ela faz de tudo para melhorar a vida dos que a rodeiam. Mas em um jogo de poderes, pode acabar se dando mal, além de ver sangue inocente derramado.

Como disse no início do texto, o enredo criado por Mariana tem muito potencial. Primeiro porque tem uma protagonista forte, admirável. Segundo, pelo local e tempo em que o livro se passa. Terceiro, por trazer fatos históricos reais e entrelaçar com a trama criada para a protagonista. Quarto, o vilão do livro e da vida de Maria Luisa é daqueles que você não sente repulsa, mas o inverso. Claro que ele toma umas medidas drásticas, que o caracterizam como vilão. Mas ele sabe ser encantador e como mexer com uma mulher. Quinto, pela parte da África, que foi muito boa! Existem outras coisas positivas, mas não posso contar tudo, né?

No entanto, muitas coisas me incomodaram durante a leitura também. Uma delas foi a repetição de palavras, que era notável, principalmente da palavra “sombrio”, que poderia ter sido substituída por um sinônimo. Mas esse problema uma boa revisão resolve facinho. Assim como a repetição de “com seus olhos azuis escuros”. Acho que poderia ser usado menos vezes, no começo, claro, para identificar, e mais para o fim, para o caso do leitor ter esquecido.

Outra coisa que me incomodou foi quanto ao nome da protagonista, não por ser grande e nem pelo Callaghan – que é estrangeiro e bem explicado durante a trama –, mas porque a narradora – o livro é em terceira pessoa – chamava-a de Maria Luisa e os personagens do livro a chamavam de Natalie. Acho que deveria ser unificado ou só um ou só outro.

E definitivamente o casal protagonista, Maria Luisa e Martim, não convenceu. Eles bem podem sentir um amor imenso, mas isso não chegou até a mim como leitora. Senti muito mais química e faíscas entre Maria Luisa e o Duque. Talvez por ter acompanhado a estória deles desde o início. Quando o livro começa, Maria Luisa e Martim já estão apaixonados, não vemos isso acontecer e pode ser essa a razão da não identificação.

O livro ainda não foi publicado, Mariana está correndo atrás de seu sonho de ser publicada. Então, agora só me resta desejar muita boa sorte para ela e que seu sonho se realize em breve! Obrigada pela chance de poder ler seu manuscrito.

Beijos, pessoal. E que a terça-feira seja sensacional!!

Comente com o Facebook: