Professora sem classe

Professora Sem Classe O que aconteceu com as comédias de hoje em dia? Cada vez que me aventuro a locar um filme desse gênero acabo derrotada com tanta babaquice e falta de senso. O filme Professora sem classe, que aparentava ser pelo menos engraçado no trailer foi uma decepção total. Incapaz de tirar sequer uma risada de mim ou do maridão. No fim, o que restou foram nossas caras de “não acredito que perdi meu tempo assistindo isso”. Sério, é ruim demais. E olha que eu dificilmente classifico as produções como ruins.

professora_sem_classe_2011_f_004-640x334

Elizabeth Halsey, interpretada por Cameron Diaz, é uma professora sem amor pelo que faz. Quando ela dá graças por poder largar o emprego já que vai se casar com um ricaço que pagará suas contas, seus planos vão por água abaixo. A mãe do rapaz saca que ela é uma golpista, que só quer o dinheiro e a boa vida que o cara pode lhe dar, então ela leva um belo pé na bunda. No período de férias ela bem que tenta arrumar outro zé mané rico, mas não tem sucesso. O jeito é voltar para a sala de aula.

Só voltar mesmo, porque em todas as suas aulas, Elizabeth passa filmes e só. Ah não, enquanto os alunos assistem aos filmes ela dorme ou bebe ou sei lá mais o que. Seus olhos brilham quando um novo professor substituto chega na escola. O personagem de Justin Timberlake é podre de rico e também bonito, o que é claro chama a atenção da loira. Mas ele se encanta é pela outra professora da escola, a ruivinha com crises de nervoso que quer a todo custo desmarcarar Elizabeth – e com razão.

Professora_Sem_Classe_Stills-10 Recheado de palavrões, uso de drogas, com a cena de sexo mais escrota e inimaginável que eu poderia presenciar – com calças jeans -, além de uma obstinação da personagem principal em conseguir colocar silicones, Professora sem classe não serve nem mesmo para entretenimento. Não sei o que o Marshall, de How I Met Your Mother, e o Cam, de Modern Family, pensavam quando aceitaram fazer parte deste filme. Sem falar em Cameron Diaz. Tosco é pouco.

professora-sem-classe-foto-oficial-02junho2011-12 Quero comédias como as de antigamente, não com esse “humor” escrachado, onde a pessoa que faz tudo errado ainda se dá bem no fim. Quero rir e gargalhar, sentir uma sensação boa quando as letrinhas subirem após o filme e por que não me emocionar? Como em Como se fosse a primeira vez  e O Paizão, por exemplo. O mais incrível é que nos Estados Unidos o filme faturou mais de US$ 100 milhões. É.

Curiosidades

- O ator Bradley Cooper chegou a ser cogitado para um papel, mas a ideia não foi adiante;
- Foi inteiramente rodado na Califórnia, Estados Unidos;
- Mesma dupla de roteirista da comédia Ano Um (2009) e de episódios da série The Office;
- Coincidência ou não, Jake Kasdan já tinha dirigido antes um filme "escolar": Correndo Atrás do Diploma (2002); 

Fonte: Adoro Cinema

 

Boa quarta! Beijos.

Comente com o Facebook: