Romances na estante

Dia 12 de junho, Dia dos Namorados. Mais uma data para o lucro dos comerciantes do que qualquer outra coisa, eu acho. Afinal, quem ama não fica esperando apenas um dia no ano para demonstrar isso, quem ama deixa o outro saber durante todos os 365 dias de um ano, não é verdade? Não sou contra a data, longe de mim, mas sou romântica demais para acreditar que o amor deva ser expressado de forma maior nesse dia. O amor merece ser comemorado todos os dias. ♥

Mas que é bom ganhar presentes, isso é, né? Assim como é bom poder se encantar e suspirar com todos os tipos de histórias de amor, das mais estranhos as mais cuti-cuti. É isso mesmo, estou falando de livros! Fiz uma breve seleção, baseada na minha estante do Skoob e o  resultado vocês conferem a seguir.

  • Romance nacional

9788563219008 Li um chick-lit da Fernanda e amei o jeito que ela escreve, foi uma leitura bastante divertida. Por isso acho que vou gostar muito desse romance escrito por ela e lançado recentemente pela Novo Conceito. Ele já está na minha estante esperando sua vez.

Sinopse:

Após um longo tempo de terapia para se recuperar de um fora, Sarah parece estar bem. Quer dizer, ela já recuperou seu peso normal e consegue pensar em outras coisas além de Bruno. O problema é que no fundo ela vive fantasiando o dia em que esbarra com ele na rua e: pimba! Ela está linda e radiante e ele percebe a mancada que deu.
Seus planos são simples: reconquistar Bruno e depois dar o troco que ele merece. Mas o destino lhe prega uma peça quando Nestor, seu chefe, pede que ela visite um novo cliente e, de repente, tudo vira de cabeça para baixo. Lá está ela de frente para o seu antigo amor, que parece mais irresistível do que nunca!
Enquanto isso, seu melhor amigo, Igor, sempre presente e irritantemente perfeito, não suporta vê-la cair nas garras do bonitão outra vez. Sarah terá que lutar contra os próprios conceitos para descobrir o verdadeiro sentido do amor.

  • Romance que não tenho e quero ler

A_ULTIMA_CARTA_DE_AMOR_1333392040PJá comentei por aqui que li a resenha deste livro no Colecionadores de Histórias e amei! Então, quero muito acrescentá-lo a minha estante. Já está na lista de desejados.

Sinopse:

Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte por estar ela mesma envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento. Com personagens realísticos complexos e uma trama bem-elaborada, A última carta de amor entrelaça as histórias de paixão, adultério e perda de Ellie e Jennifer. Um livro comovente e irremediavelmente romântico.

  • Romance de Nicholas Sparks

QUERIDO_JOHN_1269026571P Shame on me. Eu sei! Já li muitos elogios sobre o livro do Nicholas Sparks, que tem o dom de criar casais apaixonantes. Ele está na minha estante faz um tempinho, mas quero tirá-lo de lá e fazer sua leitura em breve, só não posso afirmar quando.

Sinopse:

Nicholas Sparks, autor número 1 de best-sellers, traz agora uma história inesquecível de um jovem que tem que tomar a decisão mais difícil de sua vida, em nome de seu grande amor.
“Querido John”, dizia a carta que partiu um coração e transformou duas vidas para sempre.
Quando John Tyree conhece Savannah Lynn Curtis, descobre estar pronto para recomeçar sua vida. Com um futuro sem grandes perspectivas, ele, um jovem rebelde, decide alistar-se no exército, após concluir o ensino médio. Durante sua licença, conhece a garota de seus sonhos, Savannah. A atração mútua cresce rapidamente e logo transforma-se em um tipo de amor que faz com que Savannah prometa esperá-lo concluir seus deveres militares. Porém ninguém previa o que estava para acontecer, os atentados de 11 de setembro mudariam suas vidas e do mundo todo. E assim como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu país e seu amor por Savannah. Agora, quando ele finalmente retorna para Carolina do Norte, ele descobre como o amor pode nos transformar de uma forma que jamais poderíamos imaginar.

 

  • Romance que tenho e ainda não li

Capa_Um-dia-Filme_WEBDesde que o livro foi lançado com esta capa linda de morrer eu o desejei. E desejei, desejei e desejei. Ia morrer se não tivesse esse livro, queria lê-lo de uma vez. Então ganhei de aniversário e faz praticamente seis meses que ele está na minha estante dos não lidos. Um absurdo, mas pelo menos eu o tenho.

Sinopse:

Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro. Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas - vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois. Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.

  • Romance estranho 

7437545SZTemos  que concordar que o romance entre uma humana e um zumbi é demais para se aceitar, né? Esse é outro livro que tenho em casa e não li. Os comentários sobre ele na blogosfera são divididos, uns gostaram e outros não. Quero ler para conferir. Mas já deixo claro que acho muito estranho esse romance, se bem que vampiro também é morto-vivo, né? Porém, creio que eles têm uma aparência bem melhor que a dos zumbis. Vamos ver.

Sinopse:

R é um jovem vivendo uma crise existencial - ele é um zumbi. Perambula por uma América destruída pela guerra, colapso social e a fome voraz de seus companheiros mortos-vivos, mas ele busca mais do que sangue e cérebros. Ele consegue pronunciar apenas algumas sílabas, mas ele é profundo, cheio de pensamentos e saudade. Não tem recordações, nem identidade, nem pulso, mas ele tem sonhos. Após vivenciar as memórias de um adolescente enquanto devorava seu cérebro, R faz uma escolha inesperada, que começa com uma relação tensa, desajeitada e estranhamente doce com a namorada de sua vítima. Julie é uma explosão de cores na paisagem triste e cinzenta que envolve a "vida" de R e sua decisão de protegê-la irá transformar não só ele, mas também seus companheiros mortos-vivos, e talvez o mundo inteiro. Assustador, engraçado e surpreendentemente comovente, Sangue Quente fala sobre estar vivo, estando morto, e a tênue linha que os separa.

  • Romance clássico

orgulho-e-preconceito-livro-capa-editora-martin-claretPreciso conhecer o Mr. Darcy. E essa história é tão comentada, tão elogiada que não poderia ficar de fora desta lista, né?

Sinopse:

Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso, mas imprudente senhor, no entanto, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições com perfeita lucidez de uma filósofa liberal da província. Lizzy é uma espécie de Cinderela esclarecida, iluminista, protofeminista. Neste livro, Jane Austen faz também uma crítica à futilidade das mulheres na voz dessa admirável heroína — recompensada, ao final, com uma felicidade que não lhe parecia possível na classe em que nasceu.

Espero que tenham gostado da lista. Agora é só colocar a leitura romântica em dia.  Feliz dia dos namorados e muito amor nos nossos corações.  Beijos!!

Comente com o Facebook: