Filmes para rever #10 – De repente é amor

De Repente É Amor Quando estou de bobeira e zapeando pelos canais, geralmente os filmes que me fazem parar e ganham minha atenção são os de comédia romântica. Além de fofos, eles são leves e despretenciosos. Como eu quero é diversão, é ali mesmo que eu fico. Um sábado desses, enquanto esperava o esmalte das unhas secar, esbarrei com De repente é amor e me joguei na produção, que tem a presença de Ashton Kutcher e Amanda Peet.

O filme é de 2005 e não consigo assimilar que de lá para cá passaram sete anos! Nossa!! Muitas águas rolaram nesse período, hein? Enfim, no filme Oliver e Emily se conhecem em um vôo que cruza os Estados Unidos. Os dois são muito diferentes, mesmo. Enquanto ele é todo certinho e tem um cronograma rígido para sua vida, ela é uma doida, espontânea e sem encanações sobre o futuro. Quando se conhecem, Oliver é recém-formado e busca um futuro brilhante, de sucesso, sem falar que planeja também encontrar o amor de sua vida. Emily não está nem aí para isso, quer curtir e ver onde a vida vai levá-la. E por causa de tanta diferença, os dois não ficam juntos, mesmo que a atração entre eles seja palpável.

alotlikelove_01 Coincidentemente, durante o filme, eles passam sete anos – os mesmos sete de 2005 para cá – tendo reecontros e desencontros. Agora Emily é mais responsável – mas não completamente - e tudo o mais e Oliver tem seu próprio negócio. Então, ou ela está em um relacionamento ou ele, ou ainda, ele vai se mudar para longe. Parece que algo sempre interfere para que os dois não fiquem juntos. Eles também são cheios de insegurança e ficam pensando “se não der certo”.  Só que eles têm uma química incrível juntos e parece uma besteira completa não darem uma chance para eles. Ui. Tem hora que dá vontade de bater a cabeça dos dois.18818894.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-20070907_080251 Eu gosto da receita do filme. Eles sentem uma grande atração um pelo outro, não ficam juntos, mas ficam ligados. Tanto que quando estão carentes, sofrendo por um pé na bunda, etc, procuram um pelo outro. Sabem que o conforto está ali. Assim nasce a amizade e depois o amor de um pelo outro. Isso num intervalo de sete anos e não de um dia para o outro, o que acrescenta pontos para o roteiro e quebra um pouco o clichê de filmes do gênero.

a_lot_like_love_custom-cdcovers_cc-front Adoro a capa original!

Obviamente que o filme não é genial, nem completamente inovador. Mas ele tem elementos que o diferem dos outros e por isso se torna especial, digno de ser revisto algumas vezes. Outro ponto forte da produção é a trilha sonora, bastante elogiada pelo público. Ela conta com Third Eye Blind, Eagle Eye Cherry, Smash Mouth, The Cure, Groove Armada e até com Ashton Kutcher, que em uma cena do filme se arrisca e canta I'll Be There for You, do Bon Jovi.  O CD do filme tem 20 faixas. Se quiserem conhecer todas, cliquem aqui.

4292229_big

Curiosidades

  • Katie Holmes esteve cotada para interpretar a personagem Emily, mas teve que desistir do filme devido as filmagens de Batman Begins (2005);
  • O orçamento de De Repente é Amor foi de US$ 30 milhões.

Tem que aumentar bem o volume.

Boa quarta-feira para nós!

Comente com o Facebook: