Filmes para rever #11 – O som do coração

O-Som-Do-Coração Alguns filmes passam uma mensagem tão tocante e nos marcam de uma forma que nunca cansamos de ver e rever. O som do coração é assim. Lindo, emocionante, suave e intenso ao mesmo tempo, cheio de melodia e com um amor palpável, mesmo que distante. Não me recordo bem da primeira vez que o assisti, mas já faz algum tempo, a produção é de 2007. De lá para cá foram inúmeras as vezes que acompanhei a história de Evan, seja completa ou em pedaços.

Antes de Evan sequer ser uma pessoinha real, Lyla Novachek e Louis Connelly se conheceram. Ela, uma violoncelista de sucesso e de um talento incrível. Ele, um guitarrista e vocalista de uma banda, também talentosíssimo. Em uma festa os dois se encontram e eles têm uma química tão forte, tão surreal que, excluindo tudo em volta, eles ficam juntos. Mas os desencontros da vida – e o bedelho do pai de Lyla – os separam. Ela fica com um fruto daquela noite tórrida e ele fica desnorteado sem ela.

AugustRush_11 august-rush2 O pai de Lyla é rico e só pensa no futuro da filha, o que causa grandes discussões entre eles. Em uma delas, Lyla sai do restaurante desatenta e é atropelada. Seu pai, mexe os pauzinhos, joga sujo e a diz que o bebê não sobreviveu. O baque é enorme e acaba com todo o futuro brilhante que ela teria pela frente, porque sem o filho, a música já não parece significar tanto na vida dela. Ela se fecha e sofre por anos e anos. Louis nem sonha que tem um filho, largou a banda e arrumou uma outra profissão, também esqueceu da importância que a música tinha em sua vida.

O fruto do amor dos dois é Evan, que cresceu em orfanatos, sempre tocado pela música. Através de seu dom ele afirma sentir os pais e em uma noite segue os sons distintos que vêm da rua. Perdido na cidade, Evan é levado para um local em que vivem muitas crianças de rua, mantidas ali por Wizard – na tradução eles usam Mago –, um ex-músico que usa as crianças para ganhar dinheiro. Percebendo o talento de Evan, ele planeja bons ganhos para seu bolso. Primeiro, ele muda o nome do garoto, que passa a se chamar August Rush – é mais impactante para um artista - e depois começa a garimpar apresentações.

August Rush Mas a aventura de Evan não para por aí. Em uma batida da polícia, ele foge e vai parar em uma igreja. Seu dom também não passa despercebido ali, só que em vez de explorá-lo para lucrar, o padre o leva para Juilliard, a tradicional escola de música. Evan sempre quis usar a música para encontrar seus pais e vai ter uma chance indescritível para alcançar seu objetivo. Enquanto isso, sua mãe descobre que foi enganada e passa a buscá-lo com todos os meios possíveis, já seu pai larga tudo e volta para a música, sem deixar de tentar voltar também para o amor que foi tirado dele pouco mais de 11 anos atrás.

August Rush O filme é brilhante, chega a arrepiar acompanhar cada membro daquela que tinha tudo para ser uma família feliz e que foi separada por motivos alheios, por interrupções de fora, na busca pela felicidade conjunta.  A história é original, sensível, surpreende e fica cada vez mais emocionante. Ao perceber a luta de cada personagem em se reencontrar, somos capazes de dar mais valor à vida e à família. É lindo. Sou capaz de afirmar que é impossível não se emocionar em alguma parte dele. Só tenho uma ressalva, ele poderia ter uns cinco minutinhos a mais. Quem já assistiu vai me entender e quem ainda não, vai poder concordar comigo depois de conferir. 

Ah, as cenas com Evan, Lyla e Louis – interpretados por Freddie Highmore, Keri Russell e Jonathan Rhys Meyers, respectivamente - tocando são especialmente lindas, dignas de admiração. Vale muito a pena conferir.

August-Rush-freddie-highmore-21512372-1248-512

Curiosidades

  • Claire Danes e Liv Tyler estiveram cotadas para a personagem Lyla Novacek;
  • Foi indicado ao Oscar de Melhor Canção Original - "Raise It Up";
  • Alex O'Loughlin, o Steve de Hawaii Five-O, faz o irmão de Louis no filme e também é músico. ^^

 

Música fofa do filme. ♥

Beijos e uma ótima quarta-feira.

Comente com o Facebook: