O Resgate do Tigre

DSC06388

Colleen Houck foi capaz de criar personagens incrivelmente carismáticos, sem falar de que em alguns ela realmente caprichou no quesito de beleza física. No primeiro livro da série, A Maldição do Tigre, tive o prazer de me encantar por Ren, um príncipe indiano que ficou por muitos – muitos mesmo – anos preso na forma de um tigre branco. Além de ser lindo bota lindo nisso, ele é romântico, gentil, inteligente e adora ler. Ele e Kells viviam lendo Shakespeare, que nunca os abandona seja em qual livro for. Ou seja, Ren ganhou meu coração.

Neste segundo livro é a vez de conhecermos melhor Kishan, o irmão de Ren, que ficou aprisionado na forma de um tigre preto. Igualmente lindo, Kishan é divertido, cheio de malícia e bem do safadinho. Relutei bastante em admitir, mas confesso que ele também me ganhou. Gente, estou apaixonada pelos dois tigres. E isso não é nem um pouco difícil de acontecer, mesmo.

Como o título diz, não será spoiler eu contar que um dos tigres foi capturado, mas pode ser quando eu contar que foi o Ren. Afinal, precisávamos de um tempo a sós com Kishan para aprender mais sobre ele. Mas antes disso tudo acontecer, acompanhamos a vida da Kells de volta ao Oregon, com a faculdade, uma casa linda nova e um carrão! Preciso comentar sobre isso aliás, Kells foi sortuda em encontrar os dois “gatões”, que são mega milionários, e ganhar tudo de melhor deles. Eles são bem generosos quanto a retribuição da ajuda dela. São Porches, McLarens, uma casa enorme e linda, super bem decorada, faculdade. Mais um ponto para eles, mostraram que sabem valorizar os sacríficios que ela fez.

No Oregon, Kells começa a ter encontros, pois é uma cabeça-dura e nem vou comentar nada para não xingá-la. Um dos pretendentes até começa a ter chances reais com ela, mas então nenhum deles existe mais, porque Ren foi atrás dela. E minha gente, se tem o Ren, ninguém é páreo, talvez o Kishan, e só.

Então eu vou dizer simplesmente que te amo. Não há nada neste mundo mais importante para mim do que você. Só me sinto feliz quando você está por perto. Meu único propósito é ser o que você precisa que eu seja. Isso não é poesia, mas vem do meu coração. Serve? Página 128

Pausa para respirar. Ah, Ren! ♥  Voltando. Como nem tudo são flores, o vilão mor, Lokesh, descobre onde Kells está e acaba capturando Ren, que se “sacrificou” para mantê-la viva e a salvo. A partir daí, Kells, Kishan e o Sr. Kadam o mais fofo de todos, passam a arquitetar um plano de resgate, que só poderá ser concluído após a segunda missão para quebrar a maldição.

Mais uma vez a autora dá um banho de informação, mitologia, nos leva para lugares incríveis e inimagináveis. Essa é a parte que eu mais gosto nos livros dos tigres. A viagem sempre é riquíssima.

Uma das antigas histórias da Índia conta que, quando os deuses Brahma, Vishnu e Shiva enfrentaram o rei demônio Manishasur, não conseguiram derrotá-lo. Então juntaram suas energias, que assumiram a forma de luz, e a deusa Durga emergiu dessa luz. Ela nasceu para lutar contra ele. Página 154

Ao longo da viagem, Kishan foi me conquistando. Ele é safadinho e já roubou uma namorada do irmão, acho que por isso eu tinha o nariz torcido com ele, principalmente porque não economizava cantadas com a Kells, sabendo que ela e o irmão dele estão completamente apaixonados. Mas ele soube me contornar e se mostrou um cara fofo e cheio de energia, do bem. Ao contrário de Lokesh, que só se mostrou ainda pior, muito vilão.

Lokesh tinha a persona traiçoeira do Imperador Palpatine, misturada à crueldade sádica de Hannibal Lecter. Ele desejava o poder  a qualquer preço, como Lorde Voldemort, e exibia a brutalidade de Ming, o Impiedoso, que como ele, havia matado a própria filha. Página 375

A aventura continua aqui e é de tirar o fôlego e bater o queixo, viajei pelo Tibete, por Shangri-La e fiquei maravilhada com tudo. Visitei mosteiros, como o Rongphu, Sera e Drepung. O Palácio de Potala, o templo de Jokhang e até fiz compras no mercado de Barkhor. Com os seres míticos, com tudo mesmo. É um livro que vale a pena ler só pelo conhecimento, pelas novas experiências que ele proporciona. Alguma dúvida que indico muito a série? Mais uma vez, obrigada San por me apresentar ao tigres. ^^

tibet

Sou um lutador. Sou um homem de ação e vou precisar de todo o meu autocontrole para não lutar por isso. Quando é preciso fazer alguma coisa, eu faço. Quando sinto alguma coisa, eu tomo uma atitude. Não vejo nenhum motivo para Ren mereça ter a garota dos seus sonhos e eu não. Não me parece justo isso acontecer comigo duas vezes.

Pobre Kishan

Ah, o primeiro livro fazia parte do Desafio Realmente Desafiante 2013, mas eu esqueci de comentar e colocar o banner, então esse entra no lugar, que é um livro recomendado por uma amiga. Aqui vale a série toda.

DESAFIO1

Cliques de O Resgate do Tigre

DSC06389 DSC06391 DSC06393 Bilhetes de Ren para Kells e de Kells para Ren

DSC06397DSC06404Fofura define! 

DSC06407

Tinha até mais duas fotos, uma com o poema do início e outra com um “gráfico” feito pelo Sr. Kadam, mas as fotos ficaram desfocadas e já coloquei muitas aqui. A edição é magnífica, adoro as fontes, os detalhes e as capas. Lindas!

Beijos e uma ótima terça-feira!

Comente com o Facebook: