Sobre robôs e monstros

Salve Galera!

Estou aqui novamente para tentar desbravar e mostrar um pouco mais sobre o entretenimento japonês para todos vocês. Na nossa primeira edição, tentei dar uma breve explanação sobre os dois ícones do entretenimento infanto-juvenil japonês, o animê (lembrando que apenas coloco o acento para fixar a pronúncia original) e o tokusatsu.

Semana passada falei de um erro muito comum que é cometido, ao tratar-se animê como um gênero de animação, uma vez que o animê é apenas um meio utilizado para entretenimento, como os famosos Doramas, filmes em live action entre outros. E para desfazer esses “equívoco”, tratarei justamente dos gêneros que existem dentro dos dois tipos de produção.

Apesar de serem idealizadas, inicialmente para um público mais jovem, nem todos os animês e tokusatsus existentes, são para este público. Vocês entenderão tudo isso a seguir:

Animê

Por incrível que pareça aqui se encontram os gêneros mais controversos, que vão desde os mais infantis como os conhecidos animês eróticos!

Sem mais enrolação, vamos para os gêneros existentes da animação oriental:

  • Mahou Shoujo: Gênero de animê caracterizado por meninas que utilizam magia como poder, normalmente, para a luta. Os mais famosos no Brasil são Sailor Moon, Guerreiras Magicas de Rayearth e Sakura Card Captors.
  • Shoujo: Neste gênero vemos uma história criada com a intenção de atrair, preferencialmente, o gênero feminino em virtude de seus traços e histórias, contudo não exclusivo à elas, podendo ser apreciados por meninos também. Aqui temos como um dos mais conhecidos, o clássico A Princesa e o Cavaleiro criado pelo pai do mangá Osamu Tezuka.

shoujo

  • Shonen: Eis o gênero mais conhecido no Brasil e, talvez, no mundo. Os animes conhecidos como shonen são aqueles criados para o público infanto-juvenil masculino. Com um traço arrojado e histórias dinâmicas carregadas de emoção e aventura, seus títulos carregam uma legião de fãs pelo mundo todo. Dentro do gênero podemos destacar diversos “monstros”, tais como: Os Cavaleiros do Zodíaco, Dragon Ball Z, Yu Yu Hakusho, dentre tantos outros sucessos. São tantos que nem caberiam na coluna de hoje! Rsrs
  • Seinen: O animês seinen se caracterizam por serem voltados para um público masculino mais velho, na faixa etária entre 20 e 40 anos. São mais violentos e sangrentos que o comum. Os mangás desse gênero costumam ser escritos com kanjis de nível universitário. Aqui vemos grandes títulos como Hokuto no Ken, Hellsing e Afro Samurai!
  •  Josei: Como não poderia deixar de ser, o gênero Josei é voltado para o público feminino, de faixa etária entre 20 e 40 anos. A diferença, contudo, em relação ao Seinen, é uma relação mais próxima com o cotidiano e mais voltada à “vida real”. Seria quase como uma novela em animação! Esse gênero não é muito conhecido no lado de cá do globo, mas ainda assim seus títulos mais conhecidos são: Papa to Kiss in the Dark e Honey and Clover.
  • Kodomo: Creio que Kodomo seja o gênero que a maioria dos produtores acreditavam que os animes seriam. Essas são produções realmente voltadas às crianças, com pouca ou nenhuma violência e de humor mais inocente. O que não quer dizer que não façam sucesso! Dentre os grandes exemplares de Kodomo temos: Doraemon, Hamtaro, Monster Rancher e Dinossauro Rei.
  • Mecha: Abreviação de mechanical, os animês desse gênero são quase sempre sucesso! Não só pela dinâmica das aventuras, mas por gerarem um infinidades de action figures(sim, action figures, nada de bonecos) que leva a garotada a loucura. Tratam-se de robôs bípedes controlados por um piloto onde a porrada come solta. Inúmeros são os títulos desse gênero: Tetsujin 28-go, Gundam e Patlabor.
  • Ecchi: Nesse gênero, voltado ao público adulto masculino, temos situações de teor erótico moderado. Seria algo mais insinuante do que pornográfico, propriamente dito. Dentre os títulos, podemos destacar um conhecido por aqui: Golden Boy.
  • Harém: Sim, exatamente isso que você está pensando. Harém é um gênero de anime onde alguém vive rodeado de pessoas do sexo oposto. Alguns títulos conhecidos são: Kami Nomi Zo Shiru Sekai e Ouran High School Host Club.
  • Hentai: Gênero voltado exclusivamente ao público masculino, mostrando situações de sexo real e explícito! Títulos indicados? Nesse caso não!! rsrs

Tokusatsu

Por ter uma menor abrangência e também por possuir menos produtoras que os animês, os tokusatsus possuem uma quantidade menor de gêneros, porém não significa que se trata de algo inferior! Mas vamos ao que interessa, ou seja, os representantes do tokusatsu:

  • Super Sentai: Aparecendo pela primeira vez na TV em 1975 com Himitsu Sentai Goranger, na opinião deste que vos tecla, esse gênero tem os temas um pouco mais infantis, porém sempre carregados de forte carga dramática em seus finais de séries. Para quem não sabe, são as equipes coloridas com 5, 6 ou 7 personagens que possuíam a bazuca finalizadora e o robô gigante que acabava com o monstro do dia. Todo ano uma nova série é produzida, até os dias atuais. Foi a partir dessas séries que a famigerada Saban International criou os Power Rangers, pegando cenas das séries originais japonesas, editando-as e colocando cenas com atores americanos. Mas não se enganem, Super Sentai, somente japonês e produzido pela Toei! Como títulos mais conhecidos, posso citar as quatro séries que passaram pelo Brasil: Esquadrão Relâmpago Changeman, Comando Estelar Flashman, Defensores da Luz Maskman e Gigantes Guerreiros Goggle Five!

changeman1

  • Kamen Rider: Um jovem brilhante no esporte e na ciência é raptado por uma organização do mal e tem seu corpo modificado. Transformado em um ciborgue para servir à organização ele se revolta e passa a combate-la, lutando pelo bem das pessoas e do planeta. Foi com essa ideia que o mestre Shotaro Ishinomori, juntamente com a Toei Company, criou, em 1971, o primeiro Kament Rider. Além de ser um estrondoso sucesso em sua estreia criou uma franquia que deixou de ser apenas uma franquia e passou a ser um gênero de tokusatsu. Passou por altos e baixos, talvez por possuir temas muito sombrios e histórias um pouco repetitivas, mas ainda hoje é produzida. Porém, ao contrário dos Super Sentais, deixou de ser produzida por algum tempo, voltando ao ar depois. Apenas duas séries foram veiculadas no Brasil: Kamen Rider Black e Kamen Rider Black RX!
  • Metal Hero: Outra grande produção da Toei que de franquia virou gênero. Dentre os Metal Heroes encontra-se o mais conhecido dentre os leitores da coluna, nesse caso, O Fantástico Jaspion. Essas séries caracterizavam-se por ter um jovem com armadura metálica que combatia o mal, na maioria das vezes, com ajuda de uma assistente. O verdadeiro pioneiro dos Metal Heroes foi o grande Uchuu Keiji Gavan (no Brasil, Space Cop), em 1982, que contava com o ícone japonês, Kenji Obba.

As séries se caracterizavam por uma dinâmica incrível e efeitos de fazerem as crianças brilharem os olhos! As espadas dos heróis eram as preferidas da criançada.

Apesar do início arrasador, foi perdendo fôlego, até ser descontinuada em 1996! Foi o gênero com mais títulos exibidos no Brasil, tais como: O Fantástico Jaspion, Detetive Espacial Sharivan, Policial de Aço Jiban, Ninja Jiraiya e Metalder,O Homem Máquina.

  • Ultraman: Produzidos pelo mago dos efeitos especiais Eiji Tsuburaya, o primeiro Ultraman foi produzido em 1966, sendo a segunda série a cores lançada no Japão. Mostrava a história de um viajante do espaço que estava em perseguição a um monstro na Terra. Porém sua nave acaba por chocar-se com a do oficial Shin Hayata, e este vem a falecer. Com peso na consciência por ter tirado a vida de um inocente, o gigante proveniente da Nebulosa M-78 se funde ao terráqueo, para ambos defenderem a Terra de ameaças alienígenas. Sendo tida como a maior audiência de um Tokusatsu da história do Japão, Ultraman é lembrado até hoje como um clássico, além de ter dado origem a uma franquia que até hoje produz grandes títulos. Fora tudo isso, também veio ao Brasil! Dentre as séries Ultras que passaram na telinha brasileira temos: Ultraman, Ultraseven, Ultraman Jack e Ultraman Tiga.

ultraman

  • Henshin Hero: Este gênero independe de produtora, pois seus títulos não tiveram uma continuidade tão grande como os citados anteriormente. Os Henshin Heroes são aqueles que, basicamente, se transformam. A palavra Henshin significa transformação. Inclusive ela é usada na hora de se transformar pelos Riders das séries Kamen Rider. Porém, estes alcançaram um sucesso tão grande que são considerados, sozinhos, um gênero de tokusatsu. As histórias dos Henshin Heroes são as mais variadas, e sempre existe o momento da transformação. Alguns títulos passaram pelo Brasil: Fuun Lion Maru(P-Productions), Cybercops(Toho), Patrine(Toei) e Ryukendo(Takara).
  • Kyodai Hero: Toda e qualquer série com um herói gigante que não seja uma série Ultra. Isso porque, a exemplo dos Riders, os heróis Ultra alcançaram tanto sucesso que viraram um gênero de tokusatsu. Foram um sucesso estrondoso no Japão na déc. de 70, porém acabaram por cansar a audiência pelo exagerado número de produções. O Brasil também foi agraciado com alguns títulos do gênero: Specterman e Magma Taishi(Invasores do Espaço) ambas da P-Productions.

Bom, por hoje é só galera. Sei que o texto pode ter ficado um pouco grande, mas não se pode medir palavras com um assunto que requer tanto cuidado e atenção! Espero que gostem e que me acompanhem nessa jornada rumo ao incrível mundo do entretenimento japonês.

Até a próxima!!

GREGok

Comente com o Facebook: