Fora da minha grade - Dracula

Oi, pessoal! Aproiveitei minhas férias – ai que saudade!!! – para conferir algumas produções novas e também para colocar outras em dia. Uma das novatas foi Dracula, que não me conquistou. Assisti dois episódios e não rolou, pelo menos para mim. Algumas pessoas comentaram que a “fase” de vampiros já passou e por isso não fez sucesso. Não acredito muito nisso, porque são vampiros diferentes, histórias diferentes e vampiros são legais – apesar de realmente saturados –, acho que precisava mais de ritmo mesmo. Senti um pouco de tédio enquanto assistia e isso não é legal.

Dracula

Na série, Dracula é despertado de seu túmulo e retorna a Londres como o empresário Alexander Grayson, um jovem que deseja trazer a ciência moderna para a sociedade vitoriana. Mas por trás destas intenções existe um desejo de vingança, Dracula quer dar o troco para aqueles que destruíram sua vida séculos atrás, aliás, para uma organização que há anos vem esquematizando, manipulando e ganhando muito dinheiro à custa dos outros. O único problema é a jovem Mina Murray, que tem a mesma aparência da falecida esposa de Dracula, o que é óbvio, tira um pouco o foco de seu objetivo.

O protagonista, Jonathan Rhys Meyers é lindo, talentoso, charmoso, sim! Dracula é um personagem super interessante, sim! O romance proibido/lembrança do passado, é curioso, sim! Mas falta alguma coisa. Primeiro, é um pouco estranho descobrir que Van Helsing é a pessoa que despertou o Dracula e o tem como aliado na busca por justiça/vingança. Gente, jamais na vida eu pensaria que Van Helsing se aliaria logo com o Dracula. O roteirista pode ter sido criativo, mas não gostei muito dessa aliança, parece errada demais. Segundo, essa tal sociedade secreta do mal é bem esquisita, e tem uma mulher, Lady Jane, que é bem sinistra, tipo uma justiceira. Só que as cenas não são legais, parecem forçadas.

Dracula 3

Enfim, o que foi mostrado nesses dois episódios que assisti não conseguiu me convencer a assistir aos outros episódios. Pode ser que eu esteja sendo rápida demais no julgamento, mas tem tantas outras séries que quero assistir que não acho justo continuar com uma que não me agradou. Aliás, acho que não foi só a mim. Após a exibição do terceiro episódio da série, a audiência caiu 45% entre o público-alvo. É um número bastante significativo e Dracula já entrou na lista de prováveis cancelamentos. Para mim, ele já era.

Algumas curiosidades

  • O orçamento para cada episódio da série é de US$ 2 milhões;
  • Jonathan recebe US$ 100 mil por episódio, mas só vai receber o valor depois de ter gravado todos os episódios, já que ele é problemático. Li aqui que ele tem “problema com álcool e uso de substâncias ilegais, vícios que já o levaram diversas vezes a clínicas de reabilitação em busca de tratamento”. Então, a NBC, para garantir que Meyers complete seu trabalho, “barrou uma boa parte do salário do ator, até que todos os 10 capítulos do seriado estejam gravados, informou o site The Hollywood Reporter. Enquanto isso, ele ganhará um pagamento simbólico diário e uma ajuda de custo”;
  • O canal sabia do problema do ator e mesmo assim decidiu investir, reconhecendo seu talento. Parece que depois das gravações ele deve voltar para a rehab;
  • O Universal Channel passa a exibir a série a partir de março. As chamadas já estão indo ao ar.

 

PS: Partes do post estão na minha coluna no Viagem Literária, publicada em 20 de janeiro.

Comente com o Facebook: