A caminho do verão

IMG_0138

Sempre tive muita curiosidade quanto a livros escritos por Sarah Dessen. As capas são sempre uma fofura, gostosas de olhar, e as tramas ganham muitos elogios, com algumas exceções aqui e ali. Eu precisava conhecer e foi através da parceria do blog com a Editora iD que eu pude me jogar no mundo delicioso criado pela autora.

Verão2

Em A caminho do verão, a protagonista é Auden West. Um nome não muito comum, que homenageia um escritor. Bem normal quando os pais são escritores também. Auden é a caçula, mas ao contrário do que ocorre normalmente, não é toda mimada pelos pais. Desde criança ela é tratada como adulta, não brincou como as crianças normais, sua vida sempre foi focada nos estudos. Por conta disso, suas habilidades sociais não são nem um pouco desenvolvidas. Ela consegue interagir com algumas pessoas da escola, mas só isso. Nada de festas, nada de noites do pijama, nada de uma vida de adolescente “normal”.

Prestes a entrar na faculdade, Auden ainda não aceita bem a separação dos pais, que agora seguem caminhos diferentes. A mãe é professora universitária, escritora e cheia de títulos, o que auxiliou na saída do marido de casa. Ele tenta publicar seu primeiro livro, leciona e agora mora em uma cidade do litoral, Colby, com sua nova esposa, que por sinal está grávida. Enquanto isso, seu irmão Hollis, viaja pelo mundo há dois anos, com os pais pagando suas aventuras. Pois bem, Auden também quer as suas.

Ela decide passar o verão com o pai e aceitar o convite feito pela nova esposa dele, Heidi. Não só por ocupar esse posto na vida do pai, mas por tudo que sabe sobre a mulher, Auden a considera superficial, animada demais, alienada e tudo o mais. Ainda assim, ela acha que pode ser bom sair um pouco de perto da mãe e aproveitar a companhia do pai pelas próximas semanas. Semanas essas que mudarão completamente sua vida.

Verão4

Em Colby tudo que ela pensava ser certo, mostrou-se diferente, ela pode ver por um ângulo que ela não esperava ou que acreditasse que realmente existisse. Logo que chegou, ela pensou ser uma má ideia, assim como a mãe havia comentado, o pai realmente não ajudava Heidi com o bebê, que adorava berrar o tempo todo, e o cansaço da mulher era visível. As brigas também passaram a ser mais intensas e Auden não queria passar por aquilo de novo.

À primeira vista, as pessoas com quem cruzou pareceram fúteis e os meninos de bicicleta, só meninos que ainda não tinham responsabilidades, que nem se importavam com o futuro. Auden não sabia ser sociável e ao mesmo tempo se achava melhor que aquelas pessoas, pelo menos intelectualmente. Como foi criada como uma adulta, aqueles papos de rapazes, festas e etc, pareciam bobos e inúteis demais para ela. E o pré-conceito que ela teve de todas aquelas pessoas caiu por terra.

-----

verãook

A caminho do verão é um livro delicioso, que parece cheio de clichês, mas que nos faz terminar com aquele sorriso bobo de satisfação no rosto. A princípio parecia só uma viagem para acompanhar Auden nas férias, mas foi muito mais que isso. Auden, que virou uma amiga durante a leitura, cresceu horrores no período em que ficou em Colby. Pode se despir de preconceitos, experimentar coisas novas e finalmente jogar fora rancores e mágoas do passado. Ela amadureceu de uma forma incrível, que me deixou completamente orgulhosa.

Claro que para o livro ficar ainda melhor, há um romance. Eli é um rapaz completamente fechado, assim como Auden no início, que se abre aos poucos e se deixa aproveitar a vida novamente. Um foi tão importante quanto o outro na vida de cada um, sem as experiências que passaram juntos, as barreiras que ultrapassaram, jamais poderiam ter evoluído da forma que fizeram.

Já perceberam que estou babando ovo, né? Então! Eu adorei o livro, adorei passar cada segundo com Auden, com as meninas e os meninos de Colby. Além de poder ver como temos primeiras impressões erradas e que precisamos dar mais chances às pessoas que pensamos não baterem com nosso santo. Algumas realmente não batem, mas a vida é cheia de surpresas e podemos encontrar uma pessoa maravilhosa se deixarmos elas se aproximarem.

Verão1

A escrita de Sarah é ótima, com descrições que nos transportam para o local, mas nada exagerado – daquelas que podem se tornar até cansativas. O ambiente do livro é uma delícia, as pessoas são ótimas e não tem como não se envolver, como não pensar estar em Colby também, andar pelo calçadão, passar pela Bicicletaria, a Clementine’s e comer as cebolas famosas do Last Chance. Já sinto saudades e quero mais de Sarah.

Cliques!

IMG_0142

Mapa de Colby

IMG_0145

IMG_0151

IMG_0148

IMG_0150

IMG_0149

IMG_0154

IMG_0156

IMG_0153

Recomendado!

Ah, no fim do livro há uma lista com as músicas que a autora selecionou para o livro, que ela ouviu, achou que combinava com os personagens. Ouçam algumas abaixo!

Ben Lee - Love Me Like The World Is Ending

Dashboard Confessional - Stolen

I see monsters - Ryan Adams

Let it Rain by Tracy Chapman (with lyrics)

Breakable- Ingrid Michaelson

Smiley piscando

Comente com o Facebook: