Como treinar o seu dragão

untitled

Tenho a leve impressão de que arrumei mais um irmãozinho postiço. Cotoco vai ter companhia no hall dos irmãos adotados por Kellen durante as leituras. Não tem como deixar o pobre Soluço sozinho assim, ele é muito desajeitado, desengonçado, porém, muito inteligente. Adoro isso nele.

Comecei a leitura de Como treinar o seu dragão de forma despretensiosa, num sábado, o que rendeu poucas páginas lidas. Mas um interesse grande. Domingo eu tinha um almoço em uma Costelada com os sogros e uns amigos deles, então peguei o Soluço e carreguei ele comigo, não ia deixar ele sozinho em casa e eu também precisava de companhia. Ventava muito e o frio era cortante. O maridão foi jogar seu futebol com os outros e não tinha jeito de eu ficar ali exposta ao vento, olhando. Fui para o carro, abri o livro e dei uma bela adiantada na leitura, sempre rindo muito com as encrencas de Soluço, Banguela e companhia. Naquele mesmo dia eu terminei a primeira das muitas aventuras que Soluço ainda terá e com gostinho de quero mais - os dois próximos livros já estão na estante.

100_4701 Foto daqui.

Sim, eu sei, como muitos também sabem, esse é um livro infanto-juvenil, cheio de desenhos e com linguagem bem simples, mas incrivelmente gostoso de ler e isso é o que importa. Soluço Spantosicus Strondus III é o típico anti-herói, sem muitas habilidades – ou quase nenhuma -, mas precisa estar presente e tentar sempre ser o melhor, afinal ele é filho do homem mais poderoso, o líder dos Hooligans Cabeludos, Stoico, o Imenso, e aquele em quem uma enorme esperança está depositada, o herdeiro da tribo. Um de seus primeiros desafios nessa caminhada rumo ao “trono” (acho que ando assistindo muito Game of Thrones) é pegar um dragão e fazê-lo obedecer a suas ordens, treiná-lo para ser o melhor. Mas Soluço não é o único com a missão, outros garotos também precisam cumpri-la se quiserem se tornar guerreiros vikings. Obviamente que depois de tudo, Soluço acaba com o pior dragão que existe no universo, aliás, o menor e o pior. Não há jeito de que Banguela – o dragão é tão ruim que nem dentes têm – obedeça a Soluço e cumpra suas ordens, o bichinho é danado, teimoso e dono de um gênio nada amigável.

dragão cortadosemfundo Apesar de passar vergonha com seu dragão e ser motivo de chacotas, Soluço tem um segredo e usa de inteligência para fazer com que Banguela cumpra o que pede. Além disso, mostra mais uma vez que a inteligência serve muito mais que a força em inúmeras ocasiões, livrando os vikings de duas grandes ameaças.

A estória é leve, divertida e muito gostosinha. Não vejo a hora de puxar Como ser um pirata da estante. Quer conhecer mais sobre os livros da série? Ela tem um site próprio, cheio de coisinhas, clica aqui. O livro inspirou um filme homônimo, escrevi sobre ele aqui.

Beijos!

Comente com o Facebook: